EM BUSCA DA PAZ 
Temas para reflexão
Temas para reflexão

Encontre nesta página, maravilhosos motivos para refletir:

 

"O tempo de Deus se encarrega de colocar tudo em seu lugar e
nos faz entender que tudo tem seu tempo certo. 
Por mais difícil que seja esperar, sempre será o melhor caminho.
O tempo de Deus tem seus mistérios, mas não cabe a nós
entender, e sim confiar pois Ele está agindo.
Deus pode tudo, sabe tudo e sempre fará o melhor".
 

"A virtude, no mais alto grau, é o conjunto de todas as qualidades essenciais que constituem o homem de bem". ( Allan Kardec)

"Mais vale pouca virtude com modéstia do que muita com orgulho. Pelo orgulho é que as humanidades se hão perdido; pela humildade é que um dia elas se hão de redimir". (François/Nicolas/Madeleine)

"Um antigo índio Cherokee disse ao seu neto:
- Filho meu, dentro de cada um de nós há uma batalha entre dois lobos. Um é malvado.É a ira, a inveja, o ressentimento, a inferioridade as mentiras e o ego. O outro é benévolo. É a bem-aventurança, a paz, o amor, a esperança, a humildade, a bondade, a simpatia, a verdade.
O menino pensou um pouco e perguntou:
- Avô, que lobo ganha?
O ansião respondeu:
- O que alimentas".
"Tudo que nos acontece é para ser analisado com carinho. Tudo.

Não devemos sair atirando palavras desagráveis quando algo não deu certo.

As coisas ruins também devem servir para nos fortalecer.

Não importa o quê. Respire fundo. Encha os pulmões. Agradeça sempre por esse momento.

Você está respirando. Força.

Não se entregue jamais.

Se não aconteceu, vai acontecer.

Lute e acredite que você irá realizar o seu desejo.

Vá! Mente Positiva Sempre!"

"Auxilie a todos para o bem.
Auxilie sem condições.
Ainda mesmo por despeito, auxilie sem descansar, na certeza de que, assim, muitas vezes, poderá você conquistar a cooperação dos próprios adversários.
Ainda mesmo por inveja, auxilie infatigavelmente, porque, desse modo, acabará você assimilando as qualidades nobres daqueles que respiram em Plano Superior". 

 "Conta-se a história de um monge em viagem que, cansado, repousou sob uma árvore. Não tendo travesseiro, arrumou alguns tijolos e neles descansou a cabeça. Algumas mulheres transitavam pelo caminho, indo apanhar água no rio. Vendo o monge em repouso, disseram entre si: "Esse jovem tornou-se monge e ainda não consegue passar sem um travesseiro; usa tijolos em seu lugar!" Prosseguiram em seu caminho e o monge pensou: 'Têm razão de criticar-me." Pondo de lado os tijolos, descansou a cabeça na terra. Logo depois, as mulheres voltaram e viram que tijolos haviam sido postos de lado. Então exclamaram com desdém:
— Que belo tipo de monge! Ofendeu-se quando dissemos que usava travesseiro. Veja, agora — pôs fora o travesseiro!
O monge refletiu: "Se uso travesseiro, criticam-me. Se deixo de usá-lo, também não lhes agrado. Impossível satisfazer os outros. Deixe-me, pois, agradar apenas a Deus.”

"Não fique triste quando ninguém notar o que fez de bom. Afinal, o sol faz um enorme espetáculo ao nascer e, mesmo assim, a maioria de nós continua dormindo."  -   Charles Chaplin

"Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo... Isto é carência!
Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar... Isto é saudade!
Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes para realinhar os pensamentos... Isto é equilíbrio!
Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente... Isto é um princípio da natureza!
Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado... Isto e circunstância!
Solidão é muito mais do que isto...
SOLIDÃO é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma".

(Francisco Buarque de Holanda) 

"Se você acha que é mais “espiritual” andar de bicicleta ou usar transporte público para se locomover, tudo bem, mas se você julgar qualquer outra pessoa que dirige um carro, então você está preso em uma armadilha do ego. Se você acha que é mais “espiritual” não ver televisão porque mexe com o seu cérebro, tudo bem, mas se julgar aqueles que ainda assistem, então você está preso em uma armadilha do ego. Se você acha que é mais “espiritual” evitar saber de fofocas ou noticias da mídia , mas se encontra julgando aqueles que leem essas coisas, então você está preso em uma armadilha do ego. Se você acha que é mais “espiritual” fazer Yoga, se tornar vegano, comprar só comidas orgânicas, comprar cristais, praticar reiki, meditar, usar roupas “hippies”, visitar templos e ler livros sobre iluminação espiritual, mas julgar qualquer pessoa que não faça isso, então você está preso em uma armadilha do ego. Sempre esteja consciente ao se sentir superior. A noção de que você é superior é a maior indicação de que você está em uma armadilha egoica. O ego adora entrar pela porta de trás. Ele vai pegar uma ideia nobre, como começar yoga e, então, distorcê-la para servir o seu objetivo ao fazer você se sentir superior aos outros; você começará a menosprezar aqueles que não estão seguindo o seu “caminho espiritual certo”. Superioridade, julgamento e condenação. Essas são armadilhas do ego."  (Roberto Gama)

❝Não percas a tua fé entre as sombras do mundo, ainda que os teus pés estejam sangrando, segue para a frente, erguendo-a por luz celeste, acima de ti mesmo. Crê e trabalha. Esforça-te no bem e espera com paciência. Tudo passa e tudo se renova na terra, mas o que vem do céu permanecerá!❞   ____ Chico Xavier

EQUIPE 

Um grupo de 500 pessoas participavam de um seminário, quando de repente, o palestrante parou e decidiu fazer uma atividade em grupo. Foram então distribuídos um balão a cada pessoa.Cada integrante foi convidado a escrever o seu nome em seu balão com uma caneta. Em seguida, todos os balões foram recolhidos e colocados em uma outra sala.O palestrante instrui as pessoas, que entrassem na sala onde estavam os balões e que cada um achasse o balão com o seu respectivo nome. Esta tarefa deveria ser feita em 5 minutos.Todos procuravam desesperadamente o balão com o seu nome, empurrando e batendo-se uns nos outros, um caos total, sem concluírem a tarefa.O orador então pediu que cada pessoa pegasse um balão aleatoriamente e desse para a pessoa cujo nome estava escrito. Em poucos minutos, todos estavam com o seu próprio balão.Em seguida o orador falou: “Isso está acontecendo em suas vidas. Todos estão desesperadamente procurando a felicidade ao redor, sem saber onde ela está. Nossa felicidade está na felicidade das outras pessoas. Dê-lhes a sua felicidade e você vai ter a sua própria. E este é o propósito da vida humana ... a busca da felicidade!             Autor desconhecido

 

Não exagere, viva!

"Não deixe suas panelas brilharem mais do que você!!!!
Não leve a faxina ou o trabalho tão a sério!
Pense que a camada de pó vai proteger a madeira que está por baixo dela!
Uma casa só vai virar um lar quando você for capaz de escrever “Eu te amo” sobre os móveis!
Antigamente eu gastava no mínimo 8 horas por semana para manter tudo bem limpo, caso “alguém aparecesse para visitar” – mas depois descobri que ninguém passa “por acaso” para visitar – todos estão muito ocupados passeando, se divertindo e aproveitando a vida!
E agora, se alguém aparecer de repente?
Não tenho que explicar a situação da minha casa a ninguém…
…as pessoas não estão interessadas em saber o que eu fiquei fazendo o dia todo enquanto elas passeavam, se divertiam e aproveitavam a vida…
Caso você ainda não tenha percebido: A VIDA É CURTA… APROVEITE-A!!!

Tire o pó… se precisar…

Mas não seria melhor pintar um quadro ou escrever uma carta, dar um passeio ou visitar um amigo, assar um bolo e lamber a colher suja de massa, plantar e regar umas sementinhas?
Pese muito bem a diferença entre QUERER e PRECISAR !

Tire o pó… se precisar…

Mas você não terá muito tempo livre…
Para beber champanhe, nadar na praia (ou na piscina), escalar montanhas, brincar com os cachorros, ouvir música e ler livros, cultivar os amigos e aproveitar a vida!!!

Tire o pó… se precisar…

Mas a vida continua lá fora, o sol iluminando os olhos, o vento agitando os cabelos, um floco de neve, as gotas da chuva caindo mansamente….
- Pense bem, este dia não voltará jamais!!!

Tire o pó… se precisar…

mas não se esqueça que você vai envelhecer e muita coisa não será mais tão fácil de fazer como agora…
E quando você partir, como todos nós partiremos um dia, também vai virar pó!!!
Ninguém vai se lembrar de quantas contas você pagou, nem de sua casa tão limpinha, mas vão se lembrar de sua amizade, de sua alegria e do que você ensinou.

AFINAL:

“Não é o que você juntou, e sim o que você espalhou que reflete como você viveu a sua vida.”

 "Que a felicidade não dependa do tempo, nem da paisagem, nem da sorte, nem do dinheiro. Que ela possa vir com toda simplicidade, de dentro para fora, de cada um para todos. Que as pessoas saibam falar, calar, e acima de tudo ouvir. Que tenham amor ou então sintam falta de não tê-lo. Que tenham ideais e medo de perdê-los. Que amem ao próximo e respeitem sua dor. Para que tenhamos certeza de que: Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade."

Carlos Drummond de Andrade.

"Às vezes Deus acalma as tempestades... às vezes Ele acalma o marinheiro... outras vezes Ele nos ensina a nadar".

O OUTRO LADO DA VIDA

Um discípulo procurou seu mestre e perguntou:
- Mestre, como posso saber se existe mesmo vida após a morte?
O Mestre olhou para ele e respondeu:
- Encontre-me novamente após o sol se pôr.
O discípulo, meio contrariado, esperou algumas horas, ansioso pela resposta.
Logo que o sol se pôs, o discípulo voltou à presença do mestre. Assim que o discípulo apareceu, o mestre afirmou:
- Você percebeu o que houve? O sol morreu…
O discípulo ficou sem entender nada. Julgou que se tratava de uma brincadeira do mestre.
- Como assim mestre? Perguntou o discípulo. O sol não morreu, ele apenas se pôs no horizonte.
O mestre disse:
- Exatamente. O mesmo ocorre com todos nós após a morte. Se confiássemos apenas em nossa visão física, nos pareceria que o sol deixou de existir atrás da montanha. Mas no instante em que ele “morreu” no horizonte para nós, ele nasceu do outro lado do mundo, e se tornou visível para outras pessoas. O mesmo princípio rege a nossa alma. Após a morte do corpo, ela parece desaparecer aos nossos olhos, mas nasce no plano espiritual. A chama do espírito não se apaga, ela apenas passa a brilhar no outro lado da vida.            (Hugo Lapa) 

APRENDENDO

"Aprendi que não posso esperar... Aprendi que as pedras da vida nos servem para construir castelos, invés de muros... Aprendi que TUDO depende da vontade de DEUS e não da minha, pois as vezes que eu quis fazer a minha vontade, não deu certo.
Deus, envie-me para qualquer lugar, mas vá comigo. Coloque qualquer carga sobre mim, mas me carregue, e desate todos os laços de meu coração, menos o laço que prende o meu coração ao Seu".
(Elizabeth Farid)
 

UMA RESPOSTA INTELIGENTE 

Professor: Você é Judeu não é, filho?

Estudante: Sim, senhor. 

Professor: Então, vc acredita em Deus? 

Estudante: Absolutamente senhor. 

Professor: Deus é bom? 

Estudante: Claro que sim. 

Professor: Deus é o todo poderoso? 

Estudante: Sim. 

Professor: Meu irmão morreu de câncer mesmo orando a Deus todos os dias para curar ele. A maioria de nós tentaria ajudar os que estão doentes. Mas Deus não o fez. Como pode Deus ser bom, então? Hum??... 

(Estudante ficou em silencio) 

Professor: Vc não pode responder, pode? Vamos começar de novo meu jovem. 

Deus é bom? 

Estudante: Sim. 

Professor: Satanás é bom? 

Estudante: Não. 

Professor: De onde Satanás se originou? 

Estudante: De Deus... 

Professor: Vc está correto. Me diga, filho, existe maldade no mundo? 

Estudante: Sim. 

Professor: Se Deus criou tudo, então quem criou a maldade? 

(Estudante não respondeu) 

Professor: Existem doenças? Imoralidade? Ódio? Feiura? Todas essas coisas terríveis existem no mundo, não existem? 

Estudante: Sim, senhor. 

Professor: Então, quem as criou? 

(Estudante não respondeu) 

Professor: A ciência explica que temos cinco sentidos para identificar e observar o mundo à nossa volta. Me diga, filho, alguma vez vc viu Deus? 

Estudante: Não senhor. 

Professor: Alguma vez vc sentiu o seu Deus? Sentiu o gosto? Cheirou? Alguma vez vc já teve alguma sensação de Deus nesse sentido? 

Estudante: não senhor, eu temo que não. 

Professor: E ainda assim vc continua acreditando nele? 

Estudante: Sim. 

Professor: De acordo com perícia testável e Protocolo de demonstração, a ciência diz que seu Deus não existe. O que vc diz a respeito, rapaz? 

Estudante: Nada. Só tenho fé. 

Professor: Claro, a fé! Esse é o problema que a ciência tem que enfrentar... 

Estudante: Professor, existe no mundo o calor? 

Professor: Sim. 

Estudante: E também existe frio? 

Professor: Sim. 

Estudante: Não senhor, não existe. 

(A classe ficou silenciosa com a mudança de curso da conversa) 

Estudante: Senhor, vc pode ter muito calor, até mais calor, super calor, mega calor, calor brando, pouco calor e até calor nenhum. Mas não existe nada chamado frio. Podemos alcançar 458 graus abaixo de zero que seria a total ausência de calor, mas não podemos ir nada, além disso. Não existe o Frio. Frio é apenas uma palavra que usamos para descrever a ausência total de calor. Não se pode medir o frio. Calor é energia. O frio não é o oposto do calor, apenas a ausência dele. 

(Professor ficou em silêncio) 

Estudante: E a escuridão, professor? Existe a escuridão? 

Professor: Sim. O que seria a noite se não existisse a escuridão? 

Estudante: Vc está errado de novo, senhor. Escuridão é a ausência de algo. Vc pode ter pouca luz, luz normal, luz brilhante, um flash. Mas se vc não tiver luz constantemente vc não tem nada e isso é chamado escuridão, não é? Na verdade escuridão não existe, se existisse vc seria capaz de torná-la ainda mais escura, não poderia? 

Professor: Mas o que vc está tentando provar jovenzinho? 

Estudante: Senhor, estou provando que sua filosofia é falsa. 

Professor: Falsa? Pode me explicar como? 

Estudante: O senhor está usando uma premissa de dualidade. Vc discute que existe vida e existe morte, um bom Deus e um mau Deus. Vc está vendo Deus com o conceito de uma coisa finita, algo que podemos medir. Senhor, a ciência não pode nem explicar o pensamento!... Diz que usa eletricidade e eletromagnetismo, mas nunca o viu e muito menos totalmente o entende. Para ver a morte como o oposto da vida tem que ser muito ignorante, porque a morte não pode existir como uma coisa substantiva. A morte não é o oposto da vida e sim a ausência dela. Agora me diga professor, vc ensina aos seus alunos que o homem evoluiu do macaco? 

Professor: Se vc está se referindo a teoria da evolução do homem, sim, é claro que ensino! 

Estudante: Alguma vez vc teve a oportunidade de observar a evolução com seus próprios olhos? 

(professor balança a cabeça e sorri quando percebe aonde o argumento vai levá-lo) 

Estudante: Desde que ninguém nunca observou o processo da evolução e não pode nem provar que ela é um processo continuo, vc não está apenas ensinando a sua opinião, senhor? E se ensina sua opinião vc não é mais cientista do que um padre. Certo, senhor? 

Estudante: Existe alguém aqui que tenha alguma vez escutado o cérebro do professor? Sentido? Tocado ou sentido cheiro? Parece que ninguém nunca o fez, certo? Então de acordo com as regras lógicas de protocolo de demonstração, a ciência diz que o senhor não tem cérebro. Então, com todo o respeito senhor, como podemos confiar em suas palestras? 

Professor: Imagino que vc terá que aceitá-las por fé, meu jovem. 

Estudante: É isso aí, senhor!... Exatamente!!! O link entre o homem e Deus é a mesma fé que mantém todas as coisas vivas e em movimento!!! 

A propósito esse estudante era EINSTEIN.  

( Jewish College Night Parties - Tradução: Fred Litig) 

 

"MAIS ALÉM...

1. Mesmo que você tenha chegado ao topo, mais além há um novo horizonte;

2. Por mais que você conheça alguma coisa, mais além existe algo que você desconhece;

3. Embora seu olhar possa perceber tudo, mais além há algo oculto à sua visão, que necessita ser descoberto;

4. Por mais que você ame alguém, mais além o amor se revela pleno;

5. Por mais que você tenha tudo que quer, mais além há algo novo a ser experimentado;

6. Por mais que você se sinta feliz, mais além o Espírito acontece em êxtase;

7. Mesmo que você já tenha vivido todos os anos possíveis do corpo, mais além há sempre um momento último de esperança;

8. Mesmo que tudo lhe pareça favorável e nenhuma preocupação exista, mais além a paz é maior;

9. Ainda que a dor lhe seja intensa, mais além a saúde lhe espera firme;

10. Por maior que seja seu sofrimento, mais além há uma lição a ser aprendida;

11. Embora tudo pareça estar perdido, mais além a vida lhe mostrará o caminho a ser seguido;

12. Mesmo que você se sinta só e sem amigos, mais além alguém olha por você sem lhe exigir atenção;

13. Por mais que a agressão lhe atinja o coração, mais além existe o motivo e o ensinamento a ser aprendido;

14. Por mais que seus pensamentos estejam confusos, mais além o equilíbrio se aproxima;

15. Mesmo que suas emoções desequilibrem sua vida, mais além elas o convidam à educação dos sentimentos;

16. Ir mais além requer paciência, que é a experiência interna de respeitar o ritmo da vida".

                                                               (Filosofia e Espiritualidade – Adenáuer Novaes)

Mais além sempre encontraremos algo novo e maravilhoso para ler e aprender.

E mais além ainda, quem sabe, poderemos não só continuar aprendendo, como também começar a ensinar...     (Rogério Bossois) 

 

A flor

Conta-se que havia uma jovem que tinha tudo: um marido maravilhoso, filhos perfeitos, um emprego que lhe rendia um bom salário e uma família unida.
O problema é que ela não conseguia conciliar tudo. O trabalho e os afazeres lhe ocupavam quase todo o tempo e ela estava sempre em débito em alguma área.
Se o trabalho lhe consumia tempo demais, ela tirava dos filhos, se surgiam imprevistos, ela deixava de lado o marido...
E assim, as pessoas que ela amava eram deixadas para depois até que um dia, seu pai, um homem muito sábio, lhe deu um presente: uma flor muito rara, da qual só havia um exemplar em todo o mundo.
O pai lhe entregou o vaso com a flor e lhe disse: Filha, esta flor vai lhe ajudar muito mais do que você imagina!
Você terá apenas que regá-la e podá-la de vez em quando e, às vezes, conversar um pouquinho com ela. Se assim fizer, ela enfeitará sua casa e lhe dará em troca esse perfume maravilhoso.
A jovem ficou muito emocionada, afinal a flor era de uma beleza sem igual.
Mas o tempo foi passando, os problemas surgiam, o trabalho consumia todo o seu tempo e a sua vida, que continuava confusa, não lhe permitia cuidar da flor.
Ela chegava em casa e as flores ainda estavam lá, não mostravam sinal de fraqueza ou morte, apenas estavam lá, lindas, perfumadas. Então ela passava direto.
Até que um dia, sem mais nem menos, a flor morreu. Ela chegou em casa e levou um susto!
A planta, antes exuberante, estava completamente morta, suas raízes estavam ressecadas, suas flores murchas e as folhas amareladas.
A jovem chorou muito e contou ao pai o que havia acontecido.
Seu pai então respondeu: Eu já imaginava que isso aconteceria e, infelizmente, não posso lhe dar outra flor, porque não existe outra igual a essa. Ela era única, assim como seus filhos, seu marido e sua família.
Todos são bênçãos que o Senhor lhe deu, mas você tem que aprender a regá-los, podá-los e dar atenção a eles, pois assim como a flor, os sentimentos também morrem.
Você se acostumou a ver a flor sempre lá, sempre viçosa, sempre perfumada e esqueceu de cuidar dela.
Por fim, o pai amoroso e sábio concluiu:
Filha! Cuide das pessoas que você ama!
Cada pessoa é uma flor única...
Não há no Universo outra igual...
O Divino cultivador as deposita em nosso lar, confiando-as aos nossos cuidados, e devemos regá-las com gotas de afeto e compreensão. 
(Autoria desconhecida)

 

FAZENDO ALGO DE BOM

Um homem mau, ao morrer, encontra um anjo na porta do inferno. O anjo diz:
- Basta você ter feito alguma coisa boa nesta vida, e esta coisa boa o ajudará.
O homem responde:
- Nunca fiz nada de bom nesta vida.
- Pense bem – insiste o anjo.
O homem então se lembra de que, certa vez, enquanto andava por uma floresta, viu uma aranha no seu caminho e deu a volta evitando pisá-la.
O anjo sorri e um fio de aranha desce dos céus, permitindo que o homem suba até o Paraíso. Outros condenados aproveitam para subir também, mas o homem se vira e começa a empurrá-los, pois tem medo que o fio se rompa. Neste momento o fio arrebenta, e o homem é de novo projetado ao inferno.
- Que pena – o homem escuta o anjo dizer. - Seu egoísmo transformou em mal a única coisa boa que você havia feito.     (Autor desconhecido)

 

 ESTRELAS DO MAR

Era uma vez um escritor que morava em uma tranquila praia, junto de uma colônia de pescadores. Todas as manhãs ele caminhava à beira do mar para se inspirar, e à tarde ficava em casa escrevendo.
Certo dia, caminhando na praia, ele viu um vulto que parecia dançar.
Ao chegar perto, ele reparou que se tratava de um jovem que recolhia estrelas-do-mar da areia para, uma por uma, jogá-las novamente de volta ao oceano.
"Por que está fazendo isso?"- perguntou o escritor.
"Você não vê! --explicou o jovem-- A maré está baixa e o sol está brilhando. Elas irão secar e morrer se ficarem aqui na areia".
O escritor espantou-se.
"Meu jovem, existem milhares de quilômetros de praias por este mundo afora, e centenas de milhares de estrelas-do-mar espalhadas pela praia. Que diferença faz? Você joga umas poucas de volta ao oceano. A maioria vai perecer de qualquer forma.
O jovem pegou mais uma estrela na praia, jogou de volta ao oceano e olhou para o escritor e disse:
"Para essa aqui eu fiz a diferença..."
Naquela noite o escritor não conseguiu escrever, sequer dormir. Pela manhã, voltou à praia, procurou o jovem, uniu-se a ele e, juntos, começaram a jogar estrelas-do-mar de volta ao oceano.      (Autor desconhecido)

 

20 dicas de Dalai Lama para o Bem Viver:

01 – Leve em consideração que grandes amores e grandes realizações envolvem grandes riscos.
02 – Quando você perder, não deixe de tirar uma lição.
03 – Siga os três Rs: Respeito por si próprio, respeito pelos outros, responsabilidade por todas as suas ações.
04 – Lembre-se que não conseguir o que você quer, é, algumas vezes, um lance de sorte.
05 – Aprenda as regras para que você saiba como infringi-las corretamente.
06 – Não deixe uma pequena disputa ferir uma grande amizade.
07 - Quando você perceber que cometeu um erro, tome providências imediatas para corrigi-lo.
08 – Passe algum tempo sozinho todos os dias.
09 – Abra seus braços para mudanças, mas não abra mão de seus valores.
10 – Lembre-se que o silêncio às vezes é a melhor resposta.
11 – Viva uma vida honrada. Então, quando você ficar mais velho e pensar no passado, você vai ser capaz de apreciá-la uma segunda vez.
12 – Uma atmosfera de amor em sua casa é o fundamento para sua vida.
13 – Em discordâncias com entes queridos, trate apenas da situação atual. Não fale do passado.
14 – Compartilhe o seu conhecimento. É uma maneira de alcançar a imortalidade.
15 – Seja gentil com a terra.
16 – Uma vez por ano, vá a algum lugar onde nunca esteve antes.
17 – Lembre-se que o melhor relacionamento é aquele em que o amor um pelo outro excede sua necessidade pelo outro.
18 – Julgue seu sucesso pelo que você teve que renunciar para consegui-lo.
19 – Aproxime-se do amor e cultive-o despreocupadamente.
20 – Se você quer ver a si mesmo e o outro feliz, pratique a compaixão.

 

 

Envelhecer com dignidade

"Que eu envelheça, que na minha pele possam surgir todas as rugas, mas que meu coração jamais fique indiferente ao amor... 
Que eu jamais perca o poder de demonstrar um gesto de ternura. 
Que os dias sejam consumidos em sua plenitude, única e verdadeira, onde a gente possa encontrar motivos para sorrir mais que chorar. Que nada nessa vida nos separe da nossa realização - ou de pelo menos de sentir a vontade de chegar até lá. 
Não é o medo que define até onde a gente vai.
Não é o tempo que controla a que velocidade a gente anda.
É exatamente como a gente reage diante deles que nos fazem diferentes e sinceros. É o sonho que define o quanto somos fieis aos nossos desejos mais secretos. 
Que nada nos deixe duvidar de tudo que nos move".

 

As aparências enganam

Dois Anjos viajantes pararam para passar a noite na casa de uma família muito rica. A família era rude e não permitiu que os Anjos ficassem no quarto de hóspedes da mansão. Em vez disso, deram aos Anjos um espaço pequeno no frio sótão da casa. À medida que eles faziam a cama no duro piso, o Anjo mais velho viu um buraco na parede e o tapou. Quando o Anjo mais jovem perguntou: por que?, o Anjo mais velho respondeu:
"As coisas nem sempre são o que parecem".
Na noite seguinte, os dois anjos foram descansar na casa de um casal muito pobre, mas o senhor e sua esposa eram muito hospitaleiros. Depois de compartilhar a pouca comida que a família pobre tinha, o casal permitiu que os Anjos dormissem na sua cama onde eles poderiam ter uma boa noite de descanso. Quando amanheceu, ao dia seguinte, os anjos encontraram o casal banhado em lágrimas. A única vaca que eles tinham, cujo leite havia sido a única entrada de dinheiro, jazia morta no campo. O Anjo mais jovem estava furioso e perguntou ao mais velho: "como você permitiu que isto acontecesse? O primeiro homem tinha de tudo e, no entanto, você o ajudou"; o Anjo mais jovem o acusava. "A segunda família tinha pouco, mas estava disposta a compartilhar tudo, e você permitiu que a vaca morresse".
"As coisas nem sempre são o que parecem," respondeu o anjo mais velho. "Quando estávamos no sótão daquela imensa mansão, notei que havia ouro naquele buraco da parede. Como o proprietário estava obcecado com a avareza e não estava disposto a compartilhar sua boa sorte, fechei o buraco de maneira que ele nunca mais o encontraria."
"Depois, ontem à noite, quando dormíamos na casa da família pobre, o anjo da morte veio em busca da mulher do agricultor. E eu lhe dei a vaca em seu lugar.
As coisas nem sempre são como parecem."
Algumas vezes, isso é exatamente o que acontece quando as coisas não saem da maneira como esperamos. Se você tiver fé, somente necessita confiar que sejam quais forem as coisas que aconteçam, sempre serão uma vantagem para você. E talvez você venha a compreender isto só um pouco mais tarde…
Acredite e será sempre Feliz.    (Autor desconhecido)

 

"Apesar de todas as tempestades, todos os tropeços, todas as lágrimas; a gente sempre tem que acreditar que algo bom está vindo por ai. É essa fé que brota da gente, que muda nossas rotas e encontra a felicidade dentro de nós mesmos!"  (Autoria desconhecida)

 

Confie em Deus!

"O prazer em humilhar estaria ligado a sentir-se superior ou muito mais poderoso que os outros, o que significaria uma dificuldade em aceitar a própria existência, a condição humana em que se acha, em todas suas maravilhas e também nas limitações.
SE ALGUÉM TE HUMILHAR, DEUS VAI TE EXALTAR.
SE ALGUÉM TE CONDENAR E TE JULGAR, DEUS É A TUA DEFESA E O TEU ADVOGADO.
SE ALGUÉM FALAR MAL DE TI, DEUS TE CONHECE.
SE ALGUÉM DESEJA QUE TU CAIAS, DEUS ENVIA ANJOS PARA SEGURAR TUAS MÃOS E TE LEVANTAR.
SE ALGUÉM DESEJA O MAL PARA TI, ORA POR ESSA PESSOA, DESEJANDO SEMPRE O BEM, POIS ASSIM, DEUS ABENÇOARÁ AINDA MAIS A TUA VIDA.
DEUS É CONTIGO!
ELE NÃO NOS ABANDONA!
ELE É FIEL AOS QUE FAZEM O BEM".

 

Sofrer menos:

"O velho Mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal em um copo d'água e bebesse.
- Qual é o gosto? - perguntou o Mestre.
- Ruim. - disse o jovem sem pensar duas vezes.
O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal e levasse junto com ele ao lago. Os dois caminharam em silêncio, e quando chegaram lá o mestre mandou que o jovem jogasse o sal no lago. O jovem então fez como o mestre disse.
Logo após o velho disse:
- Beba um pouco dessa água.
O jovem assim o fez e enquanto a água escorria do queixo do jovem o Mestre perguntou:
- Qual é o gosto?
- Bom! - o jovem disse sem pestanejar.
- Você sente o gosto do sal? - perguntou o Mestre.
- Não. - disse o jovem.
O Mestre então sentou ao lado do jovem, pegou em suas mãos e disse:
- A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas o sabor da dor depende de onde a colocamos. Quando você sentir dor, a única coisa que você deve fazer é aumentar o sentido de tudo o que está a sua volta. É dar mais valor ao que você tem em detrimento ao que ao que você perdeu. Em outras palavras: É deixar de ser copo, para tornar-se um Lago." (Autor desconhecido)

 

Visita importante:

Todos os dias, ao meio dia, um pobre velho entrava na igreja e, poucos minutos depois, saía. Um dia, o sacristão lhe perguntou o que fazia, pois havia objetos de valor na igreja.
Venho rezar, respondeu o velho.
Mas é estranho, disse o sacristão, que você consiga rezar tão depressa.
Bem, retrucou o velho, eu não sei rezar aquelas orações compridas, mas, todo dia, ao meio dia, eu entro na igreja e falo: “Oi, Jesus, eu sou o Zé, vim Lhe visitar”.
Num minuto, já estou de saída. É só uma oraçãozinha, mas tenho certeza que ele me ouve.
Alguns dias depois, Zé sofreu um acidente e foi internado num hospital. Na enfermaria, passou a exercer grande influência sobre todos.
Os doentes mais tristes tornaram-se alegres e, naquele ambiente onde antes só se ouviam lamentos, agora muitos risos passaram a ser ouvidos.
Um dia, a freira responsável pela enfermaria aproximou-se do Zé e comentou: os outros doentes dizem que você está sempre tão alegre, Zé…
O pobre enfermo respondeu prontamente: é verdade irmã. Estou sempre muito alegre! E digo-lhe que é por causa daquela visita que recebo todos os dias. Ela me faz imensamente feliz.
A irmã ficou intrigada. Já tinha notado que a cadeira encostada na cama do Zé estava sempre vazia. Aquele velho era um solitário, sem ninguém.
Quem o visita? E a que horas? Perguntou-lhe.
Bem, irmã, todos os dias, ao meio dia, ele vem ficar ao pé da cama por alguns minutos, talvez segundos… Quando olho para ele, ele sorri e me diz: 
-“Oi, Zé, eu sou Jesus, vim te visitar”. (Autoria desconhecida)

 

Viver

Para seguir a sua viagem,no grande trem chamado “Vida”, é importante que carregue pouca bagagem, levando o necessário para as paradas, evitando os excessos que só trazem peso, cansaço e desânimo durante o percurso. 
Carregue bastante boa vontade, porque sem ela não nos entendemos com o próximo.
Leve muita compreensão, porque sem ela, a irritação será a sua companheira mais fiel.
Encha-se de paciência, sem ela a vida se torna um inferno.
Leve um grande estoque de esperança, pois alguns fracassos poderão desanimá-lo. 
Deixe na estação, o medo excessivo, a cobiça desmedida, as desilusões sofridas, a preguiça e o desânimo, pois nada disso combina com a “Vida”. 
Mas, se quer realmente fazer uma boa viagem, deixe de lado todo rancor, toda dor, e até algumas injustiças sofridas, e leve uma grande quantidade de amor. 
Amor suficiente para você e para quem ainda não o tem, se for preciso, ame quem não ama você, mas, nunca, nunca deixe de se amar, porque o amor é o combustível dos fortes, e passagem certa para a felicidade, nessa grande viagem que é a “Vida”.    (Paulo Roberto Gaefke)

 

A religião mais verdadeira:

Há mais de cem anos atrás, havia um mestre oriental que vivia peregrinando e levando sua mensagem a algumas partes do mundo. Muitas pessoas o procura­vam para as mais diversas questões. Certo dia, uma pessoa foi ao seu encontro e lhe disse:
- Mestre, escolhi seguir a religião hinduísta, o que o senhor acha?
- Boa escolha, respondeu o mestre. O Hinduísmo é a religião mais elevada.
Passadas algumas semanas, outra pessoa procura o mestre e afirma algo parecido:
- Mestre, acredito que a religião cristã é a que mais nos aproxima de Deus. Estarei eu seguindo a religião cor­reta?
- Sim, afirmou o mestre. A religião cristã é a que mais nos aproxima de Deus.
Duas semanas depois, outra pessoa encontra o mestre e lhe faz, mais uma vez, uma afirmação semelhante:
- Mestre, resolvi seguir o budismo. Estarei trilhando um caminho correto?
- Sem dúvida, disse o mestre. Continue neste caminho, pois o budismo é a religião mais verdadeira.
Um discípulo, que sempre acompanhava o mestre onde quer que fosse, ficou bastante inquieto com as respos­tas do mestre. Pediu um tempo para falar-lhe em parti­cular e disse:
- Mestre, não compreendo. Nas últimas semanas surgi­ram três pessoas falando de sua escolha religiosa, e para as três o senhor deu respostas diferentes sobre a religião mais correta. Como isso é possível?
O mestre respondeu:
- As respostas que dei não se referem à religião mais verdadeira, mas sim a melhor religião para aquela pes­soa. Entenda uma coisa: no mundo existe toda uma diversidade de religiões, e a razão disso é que cada pessoa possui uma necessidade religiosa distinta. Em outras palavras, existem diferentes religiões para dife­rentes pessoas. Cada religião está adaptada a um de­terminado grupo humano; esses indivíduos precisam de uma mensagem religiosa específica, enquanto outros precisam de outro modelo de ensinamentos. Não se espante quando dou respostas diversas a um e outro, pois cada indivíduo tem uma demanda de fé, de ação no mundo, e de conhecimento. Por esse motivo cada pessoa se sente atraída por um segmento religioso determinado. Esta denominação alimentará sua consci­ência dentro do nível em que cada uma delas se en­contre. Mas essencialmente todas podem levar ao mesmo objetivo. Depende de como cada pessoa utiliza uma religião para o seu despertar espiritual.   (Autor: Hugo Lapa) 

Amigos:

São os que acreditam que seus sonhos vão dar certo.
São os que estão com você independente do que você foi um dia.
São os que quando você chora estão ali para fazer nascer um sorriso ao invés de uma lágrima.
São os que não concordam com todas as suas decisões, mas mesmo assim 
estão do seu lado. 
São os que quando você está sem seus pés no chão, te dão um choque de realidade.
São os que fazem você se sentir bem a cada minuto.
São os que te questionam para você rever seus atos.
São os que zelam e te defendem quando alguém comete alguma injustiça contra você.
São os que não têm vergonha de expressar seus sentimentos e nem de dizer o 
quanto gostam de você.                 (Autoria desconhecida)

 

"Integridade é estar no seu melhor. E, quando você vai para o melhor, tudo começa a dar certo. Como chegar lá? Invista na autoconfiança, dê importância a você. Somente a dedicação e a consideração profunda por si mesmo é que o levarão para o melhor. "      (Luiz Gasparetto)

 

"Mesmo quando tudo parece desabar, 
cabe a mim decidir entre rir ou chorar, 
ir ou ficar, desistir ou lutar; porque descobri, 
no caminho incerto da vida, que o mais importante é o decidir."
(Cora Coralina)
Que tal refletir um pouco sobre tudo que corre e ocorre ao nosso redor?
O que você tem decidido para melhorar a sua vida?
Que decisões que você tem tomado para tornar seus dias mais especiais?
Sempre cabe um pouco mais de esperança nos nossos dias, mesmo quando os conflitos parecem ser maior, quando o furacão parece que nunca vai passar...
E mesmo assim, ainda sobra tempo para lembrar: mesmo no escuro da noite, brilham as estrelas mais belas.
Pense sobre isso e descura que tem muita gente que pensa como você, sente como você e decide como você.        (
 Descobindo verdades)

 

Aprendi que Amores eternos podem acabar em uma noite.
Que grandes amigos podem se tornar grandes inimigos.
Que o amor sozinho não tem a força que imaginei.
Que ouvir os outros é o melhor remédio e o pior veneno, 
Que a gente nunca conhece uma pessoa de verdade, afinal, gastamos uma vida inteira para conhecer a nós mesmos. 
Que os poucos amigos que te apoiam na queda, são muito mais fortes do que os muitos que te empurram.
Que o "nunca mais" nunca se cumpre, que o "para sempre" sempre acaba. Que minha família com suas mil diferenças, está sempre aqui quando eu preciso.
Que ainda não inventaram nada melhor do que colo de Mãe desde que o mundo é mundo.
Que vou sempre me surpreender, seja com os outros ou comigo.
Que vou cair e levantar milhões de vezes, e ainda não vou ter aprendido TUDO." 
Estamos aqui de passagem...                       (William Shakespeare)

 

Ajude à Natureza!
Não destrua os bens que a natureza coloca a seu dispor, para ajudá-lo a progredir.
Coopere com as árvores, porque elas cooperam com a vida, na purificação do ar que você respira.
Colabore com a pureza das fontes, porque elas lhe fornecem água para dessedentar seu corpo.
Auxilie o solo a produzir, para que o pão seja sempre farto na mesa de todos.
Ajude à Natureza!

Carlos Torres Pastorino
Minutos de Sabedoria
 

SABEDORIA INDÍGENA

"Conta uma velha lenda dos índios Sioux que uma vez chegaram à tenda do velho feiticeiro da tribo, de mãos dadas, Touro Bravo, o mais valente e honrado entre os jovens guerreiros e Nuvem Azul, a filha do cacique e uma das mais belas mulheres da tribo.
- Nós nos amamos - começou o jovem guerreiro.
- E vamos nos casar, disse ela.
- E nós amamos tanto que estamos com medo. Queremos um feitiço, uma magia ou um talismã; alguma coisa que possa garantir que estaremos sempre juntos, que nos assegure estarmos um ao lado do outro até encontrar a morte.
- Por favor – repetiram - há alguma coisa que possamos fazer?
O velho olhou para eles e se emocionou por vê-los tão jovens, tão apaixonados e tão ansiosos esperando por sua palavra.
- Há sim, alguma coisa - disse o velho - mas não sei... É uma tarefa muito difícil e sacrificada.
- Nuvem Azul - disse o feiticeiro - vês a montanha ao norte da nossa aldeia? Você deve subir sozinha e sem armas, apenas com uma rede em tuas mãos. Você deve caçar o falcão mais belo e forte da montanha. Se você o pegar vai trazê-lo aqui, vivo, no terceiro dia depois da lua cheia. Você entendeu?
E você, Touro Bravo - prosseguiu o feiticeiro - deve escalar a montanha do Trovão. Quando chegar ao topo, encontrarás a mais brava de todas as águias, e somente com tuas mãos e uma rede, você deve pegá-la sem feridas e traze-la a mim, viva... no mesmo dia que virá Nuvem Azul. Podem sair agora!
Os jovens abraçaram com ternura e logo partiram para cumprir as missões encomendadas pelo feiticeiro, ela em direção ao norte e ele ao sul.
No dia marcado, em frente à tenda do feiticeiro, os dois jovens esperavam com as sacolas que continham as aves solicitadas. O velho bruxo lhes pediu que com muito cuidado elas fosse retiradas dos sacos, eram verdadeiramente belos exemplares.
- E agora, o que faremos – perguntou o jovem – vamos matá-los e ter a honra de beber o seu sangue?
- Não - disse o velho.
- Vamos cozinhá-los e comer sua carne valorosa? – Propôs a jovem.
- Não! Repetiu o velho. Vão fazer o que lhes digo: peguem os dois pássaros e os amarrem juntos pelas patas com essas tiras de couro. Quando as tenham atadas, soltem-nas e deixem que voem livres.
O guerreiro e a jovem fizeram o que foi pedido e soltaram as aves. A águia e o falcão tentaram levantar voo, porém só conseguiram rolar-se no chão. Poucos minutos depois, irritadas pela incapacidade de voar, as duas aves atacaram-se com bicadas entre si até se machucarem.
- Este é o feitiço. Jamais se esqueçam do que viram. Vocês são como uma águia e um falcão, se estiverem presos uma ao outro, ainda que o façam por amor, não só viverão arrastando-se quando poderiam voar como mais cedo ou mais tarde começarão a maltratar um ao outro. Se querem que o amor entre vocês perdure: VOEM JUNTOS, MAS JAMAIS AMARRADOS!" (Autor desconhecido)
 

 

O antigo escritor grego Esopo deixou-nos estas palavras:

"Todo o ato de bondade, não importa quão pequeno seja, nunca é um desperdício."


Portanto, procure a bondade nos outros. Você pode encontrar mais bondade no mundo do que você possa julgar. Em seguida, tente agir com mais intencionalidade, promovendo os seus próprios atos de bondade. Provavelmente nem sempre terá o retorno, mas a longo prazo essa simples prática para o bem, quando enraizada na sua mente, pode levar a uma mudança positiva na sua vida.

 

APRENDENDO UMA BOA LIÇÃO

“Na fila de supermercado, a moça do caixa diz a uma senhora idosa:
- A senhora deveria trazer suas próprias sacolas para as compras, uma vez que
sacos de plástico não são amigos do ambiente.
A senhora pediu desculpas e disse: - Não havia essa onda verde no meu tempo.
A moça respondeu: - Esse é exatamente o nosso problema hoje,
minha senhora. Sua geração não se preocupou o suficiente com o nosso ambiente.
- Você está certo – responde segura a velha senhora - nossa geração não se preocupava com o ambiente.
> Naquela época, as garrafas de leite, garrafas de refrigerante e cerveja eram devolvidos à loja. A loja mandava de volta para a fábrica, onde eram lavadas e esterilizadas antes de cada reuso, e eles, os fabricantes de bebidas, usavam as garrafas, umas tantas outras vezes.
> Realmente não nos preocupávamos com o ambiente no nosso tempo. Subíamos as escadas, porque não havia escadas rolantes nas lojas e nos escritórios. Caminhávamos até o comércio, ao invés de usar o nosso carro de 300 cavalos de potência a cada vez que precisamos ir a dois quarteirões.
> Nós não nos preocupávamos com o ambiente. Até então, as fraldas de bebês eram lavadas, porque não havia fraldas descartáveis. Roupas secas: a secagem era feita por nós mesmos, não nestas máquinas bamboleantes de 220 volts. A energia solar e eólica é que realmente secavam nossas roupas. Os meninos pequenos usavam as roupas que tinham sido de seus irmãos mais velhos, e não roupas sempre novas.
> Mas é verdade: não havia preocupação com o ambiente, naqueles dias. Naquela época só tínhamos somente uma TV ou rádio em casa, e não uma TV em cada quarto. E a TV tinha uma tela do tamanho de um lenço, não um telão do tamanho de um estádio, que depois não se sabe como será descartado.
> Na cozinha, tínhamos que bater tudo com as mãos porque não havia máquinas elétricas, que fazem tudo por nós. Quando embalávamos algo um pouco frágil para o correio, usamos jornal amassado para protegê-lo, não plástico bolha ou pellets de plástico que duram cinco séculos para começar a degradar.
> Naqueles tempos não se usava um motor a gasolina apenas para cortar a grama, era utilizado um cortador de grama que exigia músculos. O exercício era extraordinário, e não precisava ir a uma academia e usar esteiras que também funcionam a eletricidade.
> Mas você tem razão: não havia naquela época preocupação com o ambiente. Bebíamos diretamente da fonte, quando estávamos com sede, em vez de usar copos plásticos e garrafas pet que agora lotam os oceanos.
> Canetas: recarregávamos com tinta tantas vezes ao invés de comprar outra. Amolávamos as navalhas, ao invés de jogar fora todos os aparelhos 'descartáveis' e poluentes só porque a lâmina ficou sem corte.
> Na verdade, tivemos uma onda verde naquela época. Naqueles dias, as pessoas tomavam o bonde ou ônibus e os meninos iam de bicicletas ou a pé para a escola, ao invés de usar a mãe como um serviço de táxi 24 horas. Tínhamos só uma tomada em cada quarto, e não um quadro de tomadas em cada parede para alimentar uma dúzia de aparelhos. E nós não precisávamos de um GPS para receber sinais de satélites a milhas de distância no espaço, só para encontrar a pizzaria mais próxima.
> Então, não é ridículo que a atual geração fale tanto em "meio ambiente", mas não quer abrir mão de nada e não pensa em viver um pouco como na minha época?”...

Agora que você já leu o desabafo, envie para os seus amigos que têm
mais de 50 anos de idade, e para alguns jovens que têm tudo nas mãos e só
sabem criticar os mais velhos.

 

 A OSTRA

"Uma ostra que não foi ferida não produz pérolas."
Pérolas são produtos da dor; resultados da entrada de uma substância estranha ou indesejável no interior da ostra, como um parasita ou grão de areia. Na parte interna da concha é encontrada uma substância lustrosa chamada nácar. Quando um grão de areia a penetra, as células do nácar começam a trabalhar e cobrem o grão de areia com camadas e mais camadas, para proteger o corpo indefeso da ostra. Como resultado, uma linda pérola vai se formando. Uma ostra que não foi ferida, de modo algum produz pérolas, pois a pérola é uma ferida cicatrizada.
O mesmo pode acontecer conosco. Se você já se sentiu ferido pelas palavras rudes de alguém; se já foi acusado de ter dito coisas que não disse; se suas ideias já foram rejeitadas ou mal interpretadas; se você já sofreu o duro golpe do preconceito e já recebeu o troco da indiferença...
Então, produza uma pérola ! Cubra suas mágoas com várias camadas de AMOR.
Infelizmente, são poucas as pessoas que se interessam por esse tipo de movimento. A maioria aprende apenas a cultivar ressentimentos, mágoas, deixando as feridas abertas e alimentando-as com vários tipos de sentimentos pequenos e, portanto, não permitindo que cicatrizem.
Assim, na prática, o que vemos são muitas "Ostras Vazias", não porque não tenham sido feridas, mas porque não souberam perdoar, compreender e transformar a dor em amor. Um sorriso, um olhar, um gesto, na maioria das vezes, vale mais do que mil palavras!
(Darciane Fernandes).

 

A BARREIRA INVISÍVEL

Num passado remoto, havia uma civilização que era muito feliz. Viviam numa região de muitos recursos e quase nada lhes faltava.
Certo dia, um homem estava caminhando para fora dos limites da cidade, quando esbarrou em algo. Foi um golpe forte na cabeça e isso o cegou. Voltou para a cidade e contou que havia esbarrado em algo estranho e que esse algo o havia cegado. Um líder religioso disse que poderia ser uma maldição dos deuses, que talvez tivessem colocado uma barreira invisível para que os habitantes daquela sociedade não saíssem da região. Todos ficaram com medo e começaram a evitar o lugar. Com o passar do tempo, as pessoas foram ficando com mais medo e nenhuma mais se atreveu a enfrentar as barreiras invisíveis que haviam cegado o homem.
O tempo foi passando e os homens deixaram de caçar e de colher, pois tinham medo de se defrontarem com as barreiras maléficas ao redor da cidade. Isso foi gerando fome e desespero. Todos estavam famintos, assustados e deprimidos. Perderam sua liberdade e não sabiam como fazer para transpor as muralhas invisíveis, pois ninguém se atrevia a se aproximar delas.
Certo dia, um sábio viajante chegou a cidade. Todos ficaram assustadíssimos com a presença do sábio. Como ele poderia ter conseguido transpor as barreiras dos deuses? Perguntaram então ao sábio como ele fez, ele respondeu:
- Vamos até o local ver onde estão esses limites maléficos.
Ninguém quis ir, a não ser um jovem de 14 anos, muito corajoso, que acompanhou o sábio.
Eles foram até o local e não havia qualquer barreira invisível.
Assim que retornaram, o jovem disse que todos poderiam ir ao local sem nenhum problema, pois a barreira invisível nada mais era do que um mito criado no passado, e que não possuía qualquer fundamento no real.
Todos foram até os supostos limites, e não puderam encontrar qualquer sinal de barreira invisível que há tanto os atormentava. O sábio então dirigiu-se a todos e disse:
- Que isso sirva de lição a todos. A maior barreira que existe é aquela que não enxergamos e que cultivamos em nossas mentes. E para se libertar desses limites, é necessário ir até eles e transpassá-los.
Autor: Hugo Lapa
 

 

No Curso de Medicina, o professor se dirige ao aluno e pergunta:
- Quantos rins nós temos?
- Quatro! Responde o aluno.
- Quatro? Replica o professor, arrogante, daqueles que sentem prazer em tripudiar sobre os erros dos alunos.
- Tragam um feixe de capim, pois temos um asno na sala, ordena o
professor a seu auxiliar.
- E para mim um cafezinho! Replicou o aluno ao auxiliar do mestre.
O professor ficou irado e expulsou o aluno da sala. O aluno era
Aparício Torelly Aporelly (1895-1971), o 'Barão de Itararé'. Ao sair da
sala, o aluno ainda teve a audácia de corrigir o furioso mestre:
- O senhor me perguntou quantos rins 'NÓS TEMOS'. 'NÓS' temos quatro:
dois meus e dois seus. 'NÓS' é uma expressão usada para o plural.Tenha
um bom apetite e delicie-se com o capim.

Moral da História:
A VIDA EXIGE MUITO MAIS COMPREENSÃO DO QUE CONHECIMENTO.
Às vezes as pessoas, por terem um pouco a mais de conhecimento ou
acreditarem que o tem, se acham no direito de subestimar os outros...
E haja capim!!!
 

 

DANDO EXEMPLO PARA OS FILHOS

O velho trabalhou a vida inteira. Ao aposentar-se, comprou uma fazenda – para que seu filho a administrasse – e resolveu passar o resto de seus dias na varanda da casa principal.
O filho trabalhou durante três anos. Então começou a ficar com raiva.
- Meu pai não faz nada – comentava com seus amigos. – Passa sua vida olhando o jardim, e me deixa trabalhar como um escravo, para que eu possa alimentá-lo.
Um dia, resolveu acabar com a situação injusta. Construiu uma grande caixa de madeira, foi até a varanda, e disse:
- Papai, por favor, entre aí.
O pai obedeceu. O filho colocou a caixa em seu caminhão, e foi até a beira de um precipício. Quando se preparava para jogá-la lá embaixo, escutou a voz do pai:
- Meu filho, pode atirar-me do despenhadeiro, mas guarde a caixa. Você está dando o exemplo, e seus filhos, na certa, vão precisar usá-la com você.
(Autor Desconhecido)
 

A RELIGIÃO MAIS VERDADEIRA

Há mais de cem anos atrás, havia um mestre oriental que vivia peregrinando e levando sua mensagem a algumas partes do mundo. Muitas pessoas o procura­vam para as mais diversas questões. Certo dia, uma pessoa foi ao seu encontro e lhe disse:
- Mestre, escolhi seguir a religião hinduísta, o que o senhor acha?
- Boa escolha, respondeu o mestre. O Hinduísmo é a religião mais elevada.
Passadas algumas semanas, outra pessoa procura o mestre e afirma algo parecido:
- Mestre, acredito que a religião cristã é a que mais nos aproxima de Deus. Estarei eu seguindo a religião cor­reta?
- Sim, afirmou o mestre. A religião cristã é a que mais nos aproxima de Deus.
Duas semanas depois, outra pessoa encontra o mestre e lhe faz, mais uma vez, uma afirmação semelhante:
- Mestre, resolvi seguir o budismo. Estarei trilhando um caminho correto?
- Sem dúvida, disse o mestre. Continue neste caminho, pois o budismo é a religião mais verdadeira.
Um discípulo, que sempre acompanhava o mestre onde quer que fosse, ficou bastante inquieto com as respos­tas do mestre. Pediu um tempo para falar-lhe em parti­cular e disse:
- Mestre, não compreendo. Nas últimas semanas surgi­ram três pessoas falando de sua escolha religiosa, e para as três o senhor deu respostas diferentes sobre a religião mais correta. Como isso é possível?
O mestre respondeu:
- As respostas que dei não se referem à religião mais verdadeira, mas sim a melhor religião para aquela pes­soa. Entenda uma coisa: no mundo existe toda uma diversidade de religiões, e a razão disso é que cada pessoa possui uma necessidade religiosa distinta. Em outras palavras, existem diferentes religiões para dife­rentes pessoas. Cada religião está adaptada a um de­terminado grupo humano; esses indivíduos precisam de uma mensagem religiosa específica, enquanto outros precisam de outro modelo de ensinamentos. Não se espante quando dou respostas diversas a um e outro, pois cada indivíduo tem uma demanda de fé, de ação no mundo, e de conhecimento. Por esse motivo cada pessoa se sente atraída por um segmento religioso determinado. Esta denominação alimentará sua consci­ência dentro do nível em que cada uma delas se en­contre. Mas essencialmente todas podem levar ao mesmo objetivo. Depende de como cada pessoa utiliza uma religião para o seu despertar espiritual.
(Autor: Hugo Lapa)

 

DIÁLOGO ENTRE SÁBIOS:

- Qual é a espada mais cortante?
- A palavra raivosa é a espada mais cortante.
- Qual é o maior veneno?
- A inveja é o mais mortal veneno.
- Qual é o fogo mais ardente?
- A luxúria.
- Qual é a noite mais escura?
- A ignorância.
- Quem obtém a maior recompensa?
- Quem dá sem desejo de receber é quem mais ganha.
- Quem sofre a maior perda?
- Quem recebe de outro sem devolver nada é o que mais perde.
- Qual é a armadura mais impenetrável?
- A paciência.
- Qual é a melhor arma?
- A sabedoria.
- Qual é o ladrão mais perigoso?
- Um mau pensamento é o ladrão mais perigoso.
- Qual o tesouro mais precioso?
- A virtude.
- Quem recusa o melhor que lhe é oferecido neste mundo?
- Recusa o melhor que se lhe oferece quem aspira à imortalidade.
- O que atrai?
- O bem atrai.
- O que repugna?
- O mal repugna.
- Qual é a dor mais terrível?
- A má conduta.
- Qual é a maior felicidade?
- A libertação.
- O que ocasiona a ruína no mundo?
- A ignorância.
- O que destrói a amizade?
- A inveja e o egoísmo.
- Qual é a febre mais aguda?
- O ódio.
- Qual é o melhor médico?
- Jesus Cristo.
- O que é que o fogo não queima, nem a ferrugem consome, nem o vento abate e é capaz de reconstruir o mundo inteiro?
- O benefício das boas ações. (Anônimo)

 

DEUS

Deus, por ser infinitamente Bom e Justo, não nos julga e condena por nossos erros, nossos pecados. Ele prefere nos dar mecanismos, ferramentas como: inteligência, sabedoria, discernimento e consciência, para que nós mesmos possamos nos julgar diante dos erros cometidos contra as Leis Divinas.
Tais mecanismos são inerentes ao ser humano. Mas, em nossa ignorância, arrogância e egoismo, demoramos para descobrir isso. Porém, quando despertamos, temos a chance de lutar, mesmo com dificuldade e sofrimento, pela mudança necessária e justa dentro de nós. E Deus não interfere nesse processo. Apenas nos observa com Seu olhar piedoso e paternal, torcendo por nossa vitória. (Julieta Bossois)

 

PENSE NISSO!

Se você reconhece um ato elogiável de uma pessoa e deseja externar, não o faça pelas costas, faça-o diretamente, pois estará alimentando a autoestima dela, e assim, incentivando-a a melhorar ainda mais. (Julieta Bossois)

 

O ALPINISTA INCRÉDULO

Esta é a história de um alpinista que sempre buscava superar mais e mais desafios. Ele resolveu depois de muitos anos de preparação escalar o Aconcágua. Mas ele queria a glória somente para ele, e resolveu escalar sozinho sem nenhum companheiro, o que seria natural no caso de uma escalada dessa dificuldade. Começou a subir e foi ficando cada vez mais tarde, e por que não havia se preparado para acampar, resolveu seguir a escalada decidido a atingir o topo. Escureceu, e a noite caiu como um breu nas alturas da montanha, e não era possível mais enxergar uma palmo à frente do nariz, não se via absolutamente nada! Tudo era escuridão. Zero de visibilidade. Não havia Lua e as estrelas estavam coberta pelas nuvens. Subindo por uma “parede” a apenas 100 m. do topo ele escorregou e caiu … Caia a uma velocidade vertiginosa. Somente conseguia ver as manchas que passavam cada vez mais rápidas na mesma escuridão, e sentia a terrível sensação de ser sugado pela força da gravidade. Ele continuava caindo… e nesses angustiantes momentos passaram por sua mente todos os momentos felizes e tristes que já havia vivido em sua vida. De repente ele sentiu um puxão forte, que quase o partiu pela metade… Shack! Como todo alpinista experimentado, havia cravado estacas de segurança com grampos a uma corda comprida que fixou em sua cintura. Nesses momentos de silêncio suspendido pelos ares na completa escuridão, não havia nada a fazer a não ser gritar:

- Ó meu Deus me ajude!

De repente, uma voz grave e profunda vinda dos céus respondeu:

- O que você quer de mim meu filho?

- Salve-me meu Deus, por favor!

- Você realmente acredita que eu possa te salvar?

- Eu tenho certeza, meu Deus!

- Então, corte a corda que te mantém pendurado…

Ouve um momento de silêncio e reflexão. O homem se agarrou mais ainda a corda e refletiu que se fizesse isso morreria…

Conta o pessoal de resgate que ao realizar as buscas encontrou um alpinista congelado, morto, agarrado com força com suas duas mãos a uma corda… a tão-somente meio metro do chão.

(Autor desconhecido)

 

CORAGEM

A palavra coragem é muito interessante. Ela vem da raiz latina cor, que significa "coração". Portanto, ser corajoso significa viver com o coração. E os fracos,somente os fracos, vivem com a cabeça; receosos, eles criam em torno deles uma segurança baseada na lógica. Com medo, fecham todas as janelas e portas – com teologia, conceitos, palavras, teorias – e do lado de dentro dessas portas e janelas, eles se escondem.
O caminho do coração é o caminho da coragem. É viver na insegurança, é viver no amor e confiar, é enfrentar o desconhecido. É deixar o passado para trás e deixar o futuro ser. Coragem é seguir trilhas perigosas. A vida é perigosa. E só os covardes podem evitar o perigo – mas aí já estão mortos. A pessoa que está viva, realmente viva, sempre enfrentará o desconhecido. O perigo está presente, mas ela assumirá o risco. O coração está sempre pronto para enfrentar riscos; o coração é um jogador. A cabeça é um homem de negócios. Ela sempre calcula – ela é astuta. O coração nunca calcula nada.
O Amor não deveria ser exigente,
senão, ele perde as asas e não pode voar;
torna-se enraizado na terra e fica muito mundano.
O amor não deveria ser condicional, nada se deveria esperar dele.
ele deveria estar presente, por estar presente, e não por alguma recompensa, e não por algum resultado.
Um amor não motivado não tem fronteiras:
É a fragância do coração.
(OSHO)
 

 

SEMEANDO E COLHENDO

Um discípulo foi encontrar com seu mestre. Desejava uma orientação mais clara sobre seu caminho. Assim que viu o mestre, o saudou e questionou:
- Mestre, gostaria muito que o senhor me desse uma orientação sobre o que fazer de minha vida. Sinto que posso ser útil a humanidade, mas não sei por onde começar o trabalho e o que fazer. Por favor, peço que o senhor me instrua a esse respeito e me diga o que fazer.
O guru ouviu seu discípulo e disse:
- Ninguém, nem mesmo um guru, deve dizer a uma pessoa o que fazer.
- Por que não mestre? Perguntou o discípulo.
- É simples, respondeu o mestre. Se eu te disser que obra iniciar, você fará apenas por que eu disse para você fazer, e a tendência será que tu sigas a risca as minhas palavras, sem muita liberdade de ação e sem criatividade de tua parte.
- Mas mestre, interpelou o discípulo. Se tu me deres uma coordenada mais exata, minhas chances de falhar seriam muito pequenas.
- Sim, é verdade, concordou o mestre. Mas se eu te disser “desempenha esta ou aquela tarefa” e tu a realizar, os frutos deste trabalho não serão teus, mas meus, posto que apenas fizeste o que eu determinei. Estes seriam os frutos do trabalho da boa obediência a uma tarefa superior. Eles são positivos, sem dúvida, mas sua colheita é fraca e limitada, posto que ela não nasceu de dentro de você. Se fizeres apenas o que lhe ordenam, não colherás os frutos da iniciativa própria. O serviço baseado na mera obediência a ordens externas não é útil ao teu desenvolvimento espiritual. O trabalho que brota no âmago do teu ser, aquilo que jorra da tua consciência, este sim lhe pertence. Somente agindo assim purificarás teu espírito. (Autor: Hugo Lapa)

 

PERTO DE MORRER, UM HOMEM FEZ 3 PEDIDOS:

1) Que seu caixão fosse carregado pelos melhores médicos da época.
2) Que os tesouros que tinha, fossem espalhados pelo caminho até seu tumulo.
3) Que suas mãos ficassem no ar, fora do tumulo e a vista de todos.

Alguém surpreso perguntou: Quais são os motivos?
Ele respondeu:
1) Eu quero que os melhores médicos carreguem meu caixão, para mostrar que eles não têm o poder de curar na face da morte.
2) Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros, para que todos possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui ficam.
3) Eu quero que minhas mãos fiquem para fora do caixão, de modo que as pessoas possam ver que viemos com as mãos vazias, e saímos de mãos vazias, para morrer você não leva nada material.

"TEMPO" é um tesouro precioso que nós temos. Podemos produzir mais dinheiro, mas não mais tempo!

O melhor presente que você pode dar a alguém é o seu tempo! Dedique mais do seu tempo para sua FAMILIA.

 

A filha de Billy Graham (grande escritor desta geração) estava sendo entrevistada no Early Show, e Jane Clayson perguntou a ela:

'Como é que Deus teria permitido algo horroroso assim acontecer no dia 11 de setembro?'
Anne Graham deu uma resposta profunda e sábia:
-'Eu creio que Deus ficou profundamente triste com o que aconteceu, tanto quanto nós.
Por muitos anos temos dito para Deus não interferir em nossas escolhas, sair do nosso governo e sair de nossas vidas.
Sendo um cavalheiro como Deus é, eu creio que Ele calmamente nos deixou.
Como poderemos esperar que Deus nos dê a sua benção e a sua proteção se nós exigimos que Ele não se envolva mais conosco?'
À vista de tantos acontecimentos recentes; ataque dos terroristas, tiroteio nas escolas, etc...
Eu creio que tudo começou desde que Madeline Murray O'hare (que foi assassinada), se queixou de que era impróprio se fazer oração nas escolas Americanas como se fazia tradicionalmente, e nós concordamos com a sua opinião.
Depois disso, alguém disse que seria melhor também não ler mais a Bíblia nas escolas...
A Bíblia que nos ensina que não devemos matar, roubar e devemos amar o nosso próximo como a nós mesmos. E nós concordamos com esse alguém.
Logo depois o Dr.. Benjamin Spock disse que não deveríamos bater em nossos filhos quando eles se comportassem mal, porque suas personalidades em formação ficariam distorcidas e poderíamos prejudicar sua auto estima (o filho dele se suicidou) e nós dissemos:
'Um perito nesse assunto deve saber o que está falando'.
E então concordamos com ele.
Depois alguém disse que os professores e diretores das escolas não deveriam disciplinar nossos filhos quando se comportassem mal.
Então foi decidido que nenhum professor poderia tocar nos alunos...(há diferença entre disciplinar e tocar).
Aí, alguém sugeriu que deveríamos deixar que nossas filhas fizessem aborto, se elas assim o quisessem.
E nós aceitamos sem ao menos questionar.
Então foi dito que deveríamos dar aos nossos filhos tantas camisinhas, quantas eles quisessem para que eles pudessem se divertir à vontade.
E nós dissemos: 'Está bem!'
Então alguém sugeriu que imprimíssemos revistas com fotografias de mulheres nuas, e disséssemos que isto é uma coisa sadia e uma apreciação natural do corpo feminino.
Depois uma outra pessoa levou isso um passo mais adiante e publicou fotos de Crianças nuas e foi mais além ainda, colocando-as à disposição da internet.
E nós dissemos:
'Está bem, isto é democracia, e eles tem o direito de ter liberdade de se expressar e fazer isso'.
Agora nós estamos nos perguntando porque nossos filhos não têm consciência e porque não sabem distinguir o bem e o mal, o certo e o errado;
porque não lhes incomoda matar pessoas estranhas ou seus próprios colegas de classe ou a si próprios...
Provavelmente, se nós analisarmos seriamente, iremos facilmente compreender:
nós colhemos só aquilo que semeamos!!!
Uma menina escreveu um bilhetinho para Deus:
'Senhor, porque não salvaste aquela criança na escola?'
A resposta dele:
'Querida criança, não me deixam entrar nas escolas!!!'
É triste como as pessoas simplesmente culpam a Deus e não entendem porque o mundo está indo a passos largos para o inferno.
É triste como cremos em tudo que os Jornais e a TV dizem, mas duvidamos do que a Bíblia, ou do que a sua religião, que você diz que segue ensina.
É triste como alguém diz:
'Eu creio em Deus'.
Mas ainda assim segue a satanás, que, por sinal,também 'Crê' em Deus.
É engraçado como somos rápidos para julgar mas não queremos ser julgados!
Como podemos enviar centenas de piadas pelo e-mail, e elas se espalham como fogo, mas, quando tentamos enviar algum e-mail falando de Deus, as pessoas têm medo de compartilhar e reenviá-los a outros!
É triste ver como o material imoral, obsceno e vulgar corre livremente na internet, mas uma discussão pública a respeito de Deus é suprimida rapidamente na escola e no trabalho.
É triste ver como as pessoas ficam amantes de Cristo no sábado, mas depois se transformam em cristãos invisíveis pelo resto da semana.
Gozado que nós nos preocupamos mais com o que as outras pessoas pensam a nosso respeito do que com o que Deus pensa..."

 

DIREITOS E DEVERES

Primeiro dia de aula, o professor de 'Introdução ao Direito' entrou na sala e a primeira coisa que fez foi perguntar o nome a um aluno que estava sentado na primeira fila:
- Qual é o seu nome?
- Chamo-me Nelson, Senhor.
- Saia de minha aula e não volte nunca mais! - gritou o desagradável professor.
Nelson estava desconcertado. Quando voltou a si, levantou-se rapidamente, recolheu suas coisas e saiu da sala.
Todos estavam assustados e indignados, porém ninguém falou nada.
- Agora sim! - vamos começar .
- Para que servem as leis? Perguntou o professor - Seguiam assustados ainda os alunos, porém pouco a pouco começaram a responder à sua pergunta:
- Para que haja uma ordem em nossa sociedade.
- Não! - respondia o professor.
- Para cumpri-las.
- Não!
- Para que as pessoas erradas paguem por seus atos.
- Não!
- Será que ninguém sabe responder a esta pergunta?!
- Para que haja justiça - falou timidamente uma garota.
- Até que enfim! É isso, para que haja justiça.
E agora, para que serve a justiça?
Todos começaram a ficar incomodados pela atitude tão grosseira.
Porém, seguíamos respondendo:
- Para salvaguardar os direitos humanos...
- Bem, que mais? - perguntava o professor .
- Para diferençar o certo do errado, para premiar a quem faz o bem...
- Ok, não está mal porém respondam a esta pergunta:
"Agi corretamente ao expulsar Nelson da sala de aula?"
Todos ficaram calados, ninguém respondia.
- Quero uma resposta decidida e unânime!
- Não! - responderam todos a uma só voz.
- Poderia dizer-se que cometi uma injustiça?
- Sim!
- E por que ninguém fez nada a respeito? Para que queremos leis e regras se não dispomos da vontade necessária para praticá-las? Cada um de vocês tem a obrigação de reclamar quando presenciar uma injustiça. Todos. Não voltem a ficar calados, nunca mais! Vá buscar o Nelson - Disse- Afinal, ele é o professor, eu sou aluno de outro período.
Aprenda: Quando não defendemos nossos direitos, perdemos a dignidade e a dignidade não se negocia.

 

VENDO POR SI MESMO

Um homem estava dando uma palestra para um auditório cheio. Ele contava as experiências que teve no plano espiritual, quando conseguiu sair de seu corpo físico e deslocar-se nos planos astrais. Ele visitou o plano espiritual superior, onde viu espíritos caminhando num vasto jardim, esteve na presença de mestres espirituais e sentiu a presença do divino dentro de si.
Na platéia havia um homem muito cético, que não acreditava numa só palavra do que o orador dizia. A cada experiência que o palestrante expunha, o homem sorria com um ar de cinismo, desprezando tudo aquilo.
Da metade para o final da palestra, o cético levantou-se da cadeira e interrompeu o palestrante, dizendo:
- Senhor, desculpe por quebrar sua fala no meio, mas tinha que fazer-lhe uma pergunta: por acaso o senhor tem alguma prova de todo este relato? Seria interessante que o senhor apresentasse uma prova ou evidência de suas experiências, caso contrário, não vejo qual a utilidade isso teria para todos se não pudermos ter certeza do que está sendo dito.
O palestrante ouviu o homem, pensou por um momento, e disse:
- De fato, não tenho nenhuma prova do que experimentei…
O homem sorriu, com ar de superioridade, após ouvir o palestrante. Ele acreditou que o havia deixado numa saia-justa e demonstrado a bobagem de tudo aquilo. Mas o palestrante continuou:
- No entanto, devo lhe dizer que, apesar de eu não ter uma prova concreta de tudo isso, isso não significa que tudo seja uma inverdade. Esse conhecimento encontra-se num nível de experiência, e este não pode ser passado a ninguém, pois é algo profundo e, por isso, intransferível. Não se pode medir ou pesar a percepção psíquica de alguém, ou olha-la de fora transformando-a num objeto de análise. O que posso te dizer é que percorri todo um caminho para chegar a ter essas experiências, e tudo isso é fruto do meu esforço pessoal. Para que você possa entender essa experiência, não pode recebe-la de fora, como um discurso de outra pessoa, você deve ter sua própria experiência também. Aqueles que desejam fazer da experiência espiritual um produto pronto e acabado, que recebemos de fora numa embalagem escrito “prova”, jamais a terão. Isso ocorre pelo simples motivo de que você precisa caminhar pelos seus próprios meios até atingir esse nível de percepção, e isso exige esforço e dedicação. Que mérito haveria em receber algo tão profundo e sublime de outrem? Essa não seria uma conquista tua, mas de outra pessoa. A aquisição desse nível de consciência requer um longo caminho a ser trilhado, e é necessário merecimento para que se dê a conquista final. Ninguém pode fazer pelo outro algo que só cabe a ele mesmo. Não tenho que provar coisa alguma, pois mesmo que o demonstrasse de forma inequívoca, ainda assim não me acreditaria até ver e sentir por si mesmo. Da mesma forma que a visão do cardápio nos dá uma impressão muito limitada do seu sabor, assim também a experiência espiritual indireta não pode nos trazer a verdade. Por isso, esforce-se por conquistar a experiência direta, posto que, somente assim, você poderá compreende-la tal como ela é, e não precisará mais colher os frutos plantados por outras pessoas, e tampouco necessitará de uma prova que esteja fora de você.

Autor: Hugo Lapa

 

O CRIME É EXATAMENTE O MESMO!!

Uma mulher chega apavorada no consultório de seu ginecologista e diz:
- Doutor, o senhor terá que me ajudar num problema muito sério… Este meu bebê ainda não completou um ano e já estou grávida novamente. Não quero filhos em tão curto espaço de tempo, mas num espaço grande entre um e outro…
O médico então perguntou: Muito bem. O que a senhora quer que eu faça? A mulher respondeu:
- Desejo interromper esta gravidez e conto com a sua ajuda. O médico então pensou um pouco e depois de algum tempo em silêncio disse para a mulher: - Acho que tenho um método melhor para solucionar o problema. E é menos perigoso para a senhora. A mulher sorriu, acreditando que o médico aceitaria seu pedido.
Ele então completou: Veja bem minha senhora, para não ter que ficar com dois bebês de uma vez, em tão curto espaço de tempo, vamos matar este que está em seus braços. Assim, a senhora poderá descansar para ter o outro, terá um período de descanso até o outro nascer. Se vamos matar, não há diferença entre um e outro. Até porque sacrificar este que a senhora tem nos braços é mais fácil, pois a senhora não correrá nenhum risco…
A mulher apavorou-se e disse: Não doutor! Que horror! Matar um criança é um crime.
- Também acho minha senhora, mas me pareceu tão convencida disso, que por um momento pensei em ajudá-la. O médico sorriu e, depois de algumas considerações, viu que a sua lição surtira efeito. Convenceu a mãe de que não há  a menor diferença entre matar a criança que nasceu e matar uma ainda por nascer, mas já viva no seio materno. 

O Escorpião 

Um mestre do Oriente viu quando um escorpião estava se afogando e decidiu tirá-lo da água, mas quando o fez, o escorpião o picou. Pela reação de dor, o mestre o soltou e o animal caiu de novo na água e estava se afogando de novo. O mestre tentou tirá-lo novamente e novamente o animal o picou. Alguém que estava observando se aproximou do mestre e lhe disse:
— Desculpe-me, mas você é teimoso! Não entende que todas às vezes que tentar tirá-lo da água ele irá picá-lo?
O mestre respondeu:
— A natureza do escorpião é picar, e isto não vai mudar a minha, que é ajudar.
Então, com a ajuda de uma folha o mestre tirou o escorpião da água e salvou sua vida.
Não mude sua natureza se alguém te faz algum mal, apenas tome precauções. Alguns perseguem a felicidade, outros a criam. Preocupe-se mais com sua consciência do que com a sua reputação. Porque sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam, não é problema nosso... é problema deles.

 

 ENTENDENTO A ETERNIDADE

 Senhor, eu não entendo a eternidade. Para o Senhor, um bilhão de anos, que período é na eternidade?

Deus então respondeu:

- Um bilhão de anos corresponde a um segundo.

A alma, que era americana, voltou a Interrogar:

- Senhor, e um bilhão de dólares, quanto vale no Seu conceito?

Deus esclareceu:

- Um bilhão de dólares, vale-me um centavo.

Deslumbrada, a alma concluiu, pedindo:

- Oh! Senhor, dá-me um centavo.

 E Deus, calmamente, prometeu:

- Espera um segundo.

(Divaldo Pereira Franco)

 

O Espelho de Gandhi 

Perguntaram a Mahatma Gandhi quais são os fatores que destroem os seres humanos. Ele respondeu: "- A Política, sem princípios; o Prazer, sem compromisso; a Riqueza, sem trabalho; a Sabedoria, sem caráter; os negócios, sem moral; a Ciência, sem humanidade; a Oração, sem caridade.  A vida me ensinou que as pessoas são amigáveis, se eu sou amável; que as pessoas são tristes, se estou triste; que todos me querem, se eu os quero; que todos são ruins, se eu os odeio; que há rostos sorridentes, se eu lhes sorrio; que há faces amargas, se eu sou amargo; que o mundo está feliz, se eu estou feliz; que as pessoas ficam com raiva quando eu estou com raiva e que as pessoas são gratas, se eu sou grato.  A vida é como um espelho: se você sorri para o espelho, ele sorri de volta. A atitude que eu tome perante a vida é a mesma que a vida vai tomar perante mim. Quem quer ser amado, ama. O caminho para a felicidade não é reto, existem curvas chamadas EQUÍVOCOS, existem semáforos chamados AMIGOS, luzes de cautela chamadas FAMÍLIA. E tudo conseguimos se temos um estepe chamado DECISÃO, um motor poderoso chamado AMOR, um bom seguro chamado FÉ, combustível abundante chamado PACIÊNCIA, mas acima de tudo um motorista habilidoso chamado DEUS!"

Grande Gandhi!

 

 O círculo do amor

Ele quase não viu a senhora com o carro parado no acostamento, mas percebeu que ela precisava de ajuda. Assim, parou o seu carro e se aproximou.
O carro dela cheirava à tinta de tão novinho.
Mesmo com o sorriso que ele estampava na face, ela ficou preocupada. Ninguém tinha parado para ajudar durante a última hora.
Ele iria aprontar alguma coisa? Ele não parecia seguro; parecia pobre e faminto.
Ele pode ver que ela estava com muito medo e disse: - Eu estou aqui para ajudar madame. Por que não espera no carro onde está quentinho? A propósito, meu nome é Bryan.
Bem, tudo o que ela tinha era um pneu furado, mas, para uma senhora, era ruim o bastante.
Bryan abaixou-se, colocou o macaco e levantou o carro. Logo ele já estava trocando o pneu. Mas, ficou um tanto sujo e ainda feriu uma das mãos.
Enquanto ele apertava as porcas da roda ela abriu a janela e começou a conversar com ele. Contou que era de St. Louis e só estava de passagem por ali. Disse que não sabia como agradecer pela preciosa ajuda.
Bryan apenas sorriu, enquanto se levantava.
Ela perguntou quanto devia (qualquer quantia teria sido muito pouco para ela). Já tinha imaginado todas as terríveis coisas que poderiam ter acontecido se Bryan não tivesse parado.
Bryan não pensava em dinheiro. Aquilo não era um trabalho para ele. Gostava de ajudar quando alguém tinha necessidade. Este era seu modo de viver e nunca lhe ocorreu agir de outro modo. Ele respondeu:
- Se realmente quiser me reembolsar, da próxima vez que encontrar alguém que precise de ajuda, dê para aquela pessoa a ajuda de que ela precisa. E acrescentou: … e pense em mim. Ele esperou até que ela saísse com o carro e também se foi.
Tinha sido um dia frio e deprimido, mas ele se sentia bem, indo para casa, desaparecendo no crepúsculo.
Algumas milhas abaixo a senhora encontrou um pequeno restaurante. Ela entrou para comer alguma coisa. Era um restaurante um tanto sujo. A cena inteira era estranha para ela.
A garçonete veio até ela e trouxe-lhe uma toalha limpa para que pudesse esfregar e secar o cabelo molhado e lhe dirigiu um doce sorriso. Um sorriso que, mesmo depois de um dia inteiro de trabalho com os pés doendo, não pode apagar.
A senhora notou que a garçonete estava com quase oito meses de gravidez, mas ela não deixou a tensão e as dores mudarem sua atitude.
A senhora ficou curiosa em saber como alguém que tinha tão pouco na vida podia tratar tão bem a um estranho. Então se lembrou de Bryan.
Depois que terminou a refeição, enquanto a garçonete buscava troco para a nota de cem dólares, a senhora se retirou. Já tinha partido, quando a garçonete voltou. A garçonete ainda queria saber onde a senhora poderia ter ido quando notou algo escrito no guardanapo, sob o qual tinha mais 4 notas de cem dólares.
Havia lágrimas em seus olhos quando leu o que a senhora havia escrito.
Dizia: - Alguém me ajudou uma vez e da mesma forma eu a estou ajudando. Se você realmente quiser me reembolsar, não deixe este círculo de amor terminar em você.
Havia mesas para limpar, açucareiros para encher e pessoas para servir. Aquela noite, quando foi para casa e deitou-se na cama, ficou pensando no dinheiro e no que a senhora deixara escrito.
Como pode aquela senhora saber o quanto ela e o marido precisavam daquele dinheiro?
Com o bebê para o próximo mês, como estava difícil! Ela virou-se para o preocupado marido que dormia ao lado, deu-lhe um beijo macio e sussurrou:

 - Tudo ficará bem, meu amor. Eu te amo Bryan.


1 João 4.20 – Se alguém disser ama a Deus e odiar a seu irmão, é MENTIROSO; pois aquele que não ama a seu irmão a quem vê, não pode amar a Deus a quem não vê.

 

A REAL NECESSIDADE


Um cristão estava desejoso por iniciar um trabalho no bem, para provar seu valor e vivenciar a plenitude da máxima “Ama teu próximo como a ti mesmo”. Por isso, decidiu que iria começar praticando uma boa ação.
Estava caminhando tranquilamente na rua quando olhou para uma velhinha que estava na faixa de pedestres olhando para o outro lado. Prontamente o cristão se dirigiu à senhora, pegou-lhe o braço e ajudou-a a atravessar a rua. Foi caminhando com a senhora no sinal fechado e a deixou sã e salva do outro lado.
Assim que soltou seu braço, o cristão foi se despedir da velhinha, esperando um “muito obrigado” pela ajuda. No entanto, a velhinha olhou para ele e disse: 
- Meu querido, eu não queria atravessar a rua, apenas parei próximo à faixa e olhei para o outro lado, tentando ler um cartaz. O cristão ficou envergonhado. Mas a senhora disse: - Meu filho, não se preocupe. Você tem vontade de ajudar o próximo e isso é muito bom. Porém, a partir de hoje, sempre que você for se mobilizar para o auxílio do seu próximo, procure, antes de qualquer coisa, compreender o que o outro precisa realmente, e não aquilo que você julga ser o melhor para ele. Não importa se é parente, amigo ou desconhecido, o olhar atento diante da real necessidade dos nossos semelhantes é imprescindível para aqueles que desejam ajudar.  (Hugo Lapa)

 

Pressão doméstica

Hoje em dia, talvez motivados pelo desejo de ver seus filhos bem sucedidos, muitos pais começam desde cedo a fazer grande pressão sobre eles.

Alguns dizem e repetem com frequência: meu filho tem que ser o primeiro... Meu filho tem que ser o melhor... Ele tem que ser um vencedor.

A criança cresce ouvindo isto o tempo todo e entende que esse é o desejo de seus pais. E, porque gosta dos pais, não quer que estes se decepcionem.

Quiçá seja por essa razão que no dia da prova, quando se sente insegura, busca colar de alguém para obter uma boa nota e não infelicitar os pais, que esperam que ela seja a maior...

A criança precisa ser aceita, e entende que para que os pais gostem dela, deverá ser como eles desejam que seja.

Nesse caso, ela fará qualquer coisa para ser "gostada".

Começa colando na escola, depois paga para que terceiros façam os trabalhos propostos pelos professores... E acabam roubando teses para conseguir a graduação que almejam.

Logo surgem os expedientes mais desonestos para subir de posto, no campo profissional. Não hesitam em caluniar colegas para conquistar o cargo que desejam.

Afinal, se os pais sempre esperaram que ele fosse o primeiro, é preciso ser o primeiro, mesmo que isso custe a sua dignidade, aliás, ele nem sabe o que quer dizer isto, pois seus pais não lhe falaram a respeito dessa virtude.

Cobraram-lhe resultados e ele foi à luta. Deveria ser o melhor, e ele tem se esforçado para isso... A que preço? Bem, isso é o de menos... O importante é que seja o primeiro.

Pais que agem dessa maneira, talvez pensem que o fazem por amor, mas estão cometendo um crime sem se dar conta disso.

Dizemos um crime porque incentivam o filho a se tornar um cidadão desonesto, irresponsável, tudo porque desejam que seja visto nos primeiros lugares no palco do mundo, ainda que isso o faça ser o último nos palcos celestes.

Um crime porque o espírito que lhes foi confiado pelo Criador para que o ajudassem a ser um gigante, foi convertido em um pigmeu moral.

Faz-se urgente pensar nesse problema que a tantos tem infelicitado.

Pais que pressionaram os filhos para que fossem sempre o primeiro, muitas vezes só se dão conta disso quando veem seus nomes nas manchetes dos jornais, figurando como contraventores.

Há pouco tempo os noticiários falaram a respeito do primeiro ministro de um importante país europeu, que lançou mão de expedientes duvidosos para incriminar outro país e fomentar a guerra.

Aí é que se percebe a que ponto pode chegar um homem para conseguir o que deseja.

É para esse fato que muitos pais não atentam: que suas crianças um dia se tornarão adultos e poderão decidir os destinos de uma nação.

Por essas e outras razões, vale a pena investir no homem de amanhã, tomando-o pela mão quando ainda criança, e dar-lhe noções de dignidade e honradez, sem essa tolice de querer que sejam os primeiros em tudo.

Ensinar-lhe que não importa ser o melhor, mas que sejam bons o bastante para formar outros cidadãos de bem, exercer com honra e justiça suas profissões, construir um mundo melhor.

Pense nisso!

Se você recebeu de seus pais uma educação que fez de você uma mulher ou um homem honesto, não negue isso a seus filhos.

Pense que somente um amor exigente e lúcido será capaz de conduzir uma alma pelo caminho do bem.

Seu filho é essa alma sedenta de luz, não o deixe caminhar para as trevas da desonra e da insensatez.

Avalie os valores que lhe tem passado e, se necessário, corrija os passos e acerte a direção, sem demora nem hesitação.  

(Equipe de Redação do Momento Espírita)

 

 ... “Em estado espiritual, aos poucos começamos a perceber os ecos harmoniosos das sociedades celestes. É o limiar das regiões felizes, onde reina uma eterna claridade, onde paira uma atmosfera de benevolência, serenidade e paz, onde todas as coisas saem frescas e puras das mãos de Deus”. (Léon Denis)

 

A Verdadeira Riqueza

Um dia um pai de família rica levou seu filho, ainda garoto, em uma viagem com a finalidade de mostrar ao pequeno como as pessoas pobres vivem, para que ele pudesse ser grato por sua riqueza.
Passaram alguns dias num pequeno sítio de uma família muito pobre. Em seu retorno da viagem, o pai perguntou ao filho:
-Como foi a viagem?
- Foi ótima, papai.
- Você viu como as pessoas pobres vivem com o que têm? - Perguntou o pai.
- Oh, sim. - disse o filho.
- Então o que você aprendeu com a viagem? - perguntou o pai.
O filho respondeu:- Eu observei que nós temos um cachorro e eles têm quatro.
Nós temos uma piscina que alcança o meio do nosso jardim e eles têm um riacho que não tem fim.
Nós temos luminárias importadas em nosso jardim e eles têm as estrelas do céu. 
Nosso quintal vai até o jardim da frente e eles têm todo o horizonte.
Nós temos um pequeno pedaço de terra para viver e eles têm campos que vão além das nossas vistas. 
Temos funcionários que nos servem, mas eles servem aos outros. Nós compramos a nossa comida, mas eles cultivam a deles.
Nós temos muros ao redor de nossa propriedade para nos proteger, eles têm amigos para protegê-los.

Como o pai ficara mudo, ouvindo aquilo tudo, o menino acrescentou:
-Pai, obrigado por me mostrar o quanto nós somos pobres.

 

O Copo e o Lago

Um jovem estava triste e o seu mestre pediu-lhe que colocasse uma mão cheia de sal num copo de água e bebesse. O jovem estranhou, mas assim fez.
”Qual é o gosto?” perguntou o mestre.
”Horrível”, disse o aprendiz.
O mestre sorriu e, depois de caminharem um pouco, disse-lhe que colocasse outra mão cheia de sal num lago ali perto. Quando o sal caiu no lago, o velho mestre, mandou: “Agora bebe a água do lago.”
Enquanto a água ainda escorria do queixo do aprendiz, o mestre perguntou: “Qual é o gosto?”
”Bom!”disse o aprendiz.
”Sente o gosto do sal?” perguntou o Mestre.
“Não”, disse o jovem.
O mestre então disse: “A dor da vida é puro sal, nem mais, nem menos. A quantidade de dor na vida permanece a mesma, exatamente a mesma. Mas o “tamanho” da dor que se sente depende do recipiente em que for colocada. Então, quando você sofre por alguma razão, a única coisa que pode fazer é aumentar o sentido das coisas… 
Pare de ser um copo e torne-se um lago!

 

O Menino e a Borboleta

Certo dia, uma criança estava a observar uma pequena abertura num casulo. Esteve a ver por muito tempo, percebendo que a pequena borboleta se esforçava, batendo as asas, para conseguir alargar o buraco e sair através da abertura.
Ao fim de umas horas, não havia grandes progressos com as tentativas, pois a borboleta batia as asas contra as paredes do casulo e não parecia que alargasse suficientemente o buraco para passar.
Então, o menino decidiu ajudar – foi buscar uma tesoura e abriu o casulo cuidadosamente. A borboleta saiu, então, facilmente. Mas o seu corpo era pequeno e as asas não tinham a força necessária para a sustentar.
Continuou a observar a borboleta, à espera que as asas se abrissem e esticassem, prontas para o voo. Nada aconteceu… na verdade, a borboleta passou o resto da vida aleijada, rastejando, com o corpo murcho e asas encolhidas – nunca seria capaz de voar.
O que a criança não compreendia, na sua gentileza e vontade de ajudar, era que o casulo apertado e o esforço necessário à borboleta para sair dele, seria o modo de fortalecer as asas e de a tornar apta a voar.
Algumas vezes, o esforço é justamente o que precisamos na nossa vida, para nos tornarmos mais fortes e mais capazes.
Muitas vezes desejamos que Deus nos ajude em muitas situações, e não entendemos que é necessário aguardar o tempo certo para que as coisas aconteçam em nossas vidas. 

 

O ateu

Conta-se de um farmacêutico se dizia ateu e vangloriava-se de seu ateísmo. Para ele, Deus, com certeza, deveria ser uma quimera, uma dessas fantasias para enganar a pessoas incautas e menos letradas. Talvez alguns mais desesperados que necessitassem de consolo e esperança.

Um dia, uma garotinha adentrou sua farmácia. Era loira, de tranças e trazia um semblante preocupado. Estendeu uma receita médica e pediu que a preparasse. O farmacêutico, embora ateu, era homem sensível e emocionou-se ao verificar o sofrimento daquela pequena, que, enquanto ele se dispunha a preparar a fórmula, assim se expressava: Prepare logo, moço, o médico disse que minha mãe precisa com urgência dessa medicação. Com habilidade, pois era muito bom em seu ofício, o farmacêutico preparou a fórmula, recebeu o pagamento e entregou o embrulho para a menina, que saiu apressada, quase a correr. Retornou o profissional para as suas prateleiras e preparou-se para recolocar nos seus lugares os vidros dos quais retirara os ingredientes para aviar a receita. É quando se dá conta, estarrecido, que cometera um terrível engano. Em vez de usar uma certa substância medicamentosa, usara a dosagem de um violento veneno, capaz de causar a morte a qualquer pessoa. As pernas bambearam. O coração bateu descompassado. Foi até a rua e olhou. Nem sinal da pequena. Onde procurá-la? O que fazer?... De repente, como se fosse tomado de uma força misteriosa, o farmacêutico se indaga: E se Deus existir?... Coloca a mão na fronte e roga:

- Deus, se existes, me perdoa. Faze com que aconteça alguma coisa, qualquer coisa para que ninguém beba daquela droga que preparei. Salva-me, Deus, de cometer um assassinato involuntário.

Ainda se encontrava em oração, quando alguém aciona a campainha do balcão. Pálido, preocupado, ele vai atender. Era a menina das tranças douradas, com os olhos cheios de lágrimas e uns cacos de vidro na mão.

- Moço, pode preparar de novo, por favor? Tropecei, cai e derrubei o vidro. Perdi todo o remédio. Pode fazer de novo, pode?

O farmacêutico se reanima. Prepara novamente a fórmula, com todo cuidado e a entrega, dizendo que não custa nada. Ainda formula votos de saúde para a mãe da garota.

Desse dia em diante, o farmacêutico reformulou suas idéias. Decidiu ler e estudar a respeito do que dizia não crer e brincava.

Porque embora a sua descrença, Deus que é Pai de todos, atendeu a sua oração e lhe estendeu a Sua misericórdia.

* No desdobramento de nossas experiências acabamos todos reconhecendo a presença divina. É algo muito forte em nós.

Mesmo entre pessoas consideradas de má vida, e criminosos, acabam encontrando Deus.

"A crença em Deus nos dá segurança, com a certeza de que não estamos entregues à própria sorte. É muito bom conceber que, desde sempre, antes mesmo que o conhecêssemos, Deus já cuidava de nós".

 

 O Sapo e a Torre

Era uma vez alguns sapinhos que organizaram uma competição. O objetivo era alcançar o topo de uma torre muito alta.
Uma multidão se juntou em volta da torre para ver a corrida e animar os competidores.A corrida começou, entretanto,

 ninguém naquela multidão acreditava que os sapinhos, tão pequenos pudessem chegar ao topo da torre, e gritavam:
“Oh! é difícil demais! Eles nunca vão conseguir chegar ao topo! A torre é muito alta!”
Na subida alguns sapinhos começaram a cair um a um. Mas uns poucos continuavam a subir mais e mais alto. E a multidão gritava:
 “É muito difícil! Vocês não vão conseguir!” Alguns sapinhos cansaram e desistiram, entretanto outros continuaram a subir.
 No final todos tinham desistido, com exceção de um sapinho que com enorme esforço atingiu o topo da torre.
 Todos ali presentes queriam saber como ele tinha conseguido. E a revelação foi surpreendente: O Sapinho campeão era surdo.
MORAL DA HISTÓRIA
Lembre sempre do poder das palavras, porque tudo o que você FALAR, OUVIR ou LER irá afetar suas ações...
E acima de tudo, SEJA COMPLETAMENTE SURDO quando as pessoas disserem que VOCÊ não pode realizar os seus sonhos. 
Sempre pense: “Eu posso todas as coisas que me fortalece.”
O sacrifício revela o que está dentro de cada pessoa.
*O:-) anjinho

 

 NINGUÉM É SUPERIOR A NINGUÉM!

Certo dia, uma mulher avistou um mendigo sentado em uma calçada nas ruas de São Paulo. Aproximou-se dele e como o pobre coitado já estava acostumado a ser chacoteado por todos, ignorou-a. 

Um policial, observando a cena, aproximou-se: - Ele está te incomodando senhora? 
Ela respondeu:  - De modo algum! Eu é que estou tentando levá-lo até aquele restaurante, pois vejo que está com fome e até sem forças para se levantar. O senhor me ajuda, senhor policial? 
Rapidamente, o policial ajudou, e o pobre homem, mesmo assim, não querendo ir, pois, não acreditava que isso estava acontecendo. Chegando ao restaurante, um garçom disse sem pestanejar: - Me desculpe Senhora, mas ele não pode ficar aqui. Vai afastar os meus clientes!
A mulher olhou séria para o garçom e disse: - Sabe aquela enorme empresa ali na frente? – Apontou com o dedo indicador - Três vezes por semana, os diretores de lá juntamente com clientes, vêm fazer reuniões neste restaurante, e sei que o dinheiro que deixam aqui é o que mantém o restaurante. Pois é, eu sou a proprietária daquela empresa. Posso fazer a refeição aqui, com o meu amigo ou não?
O garçom fez um gesto positivo com a cabeça, o policial que estava de longe observando ficou boquiaberto, e o pobre homem, deixou cair uma lágrima de seus sofridos olhos. 
Quando o garçom se afastou, o homem perguntou: - Obrigado Senhora, mas não entendo este gesto de bondade. 
Ela segurou em suas mãos e disse: - Não se lembra de mim, João? 
- Me parece familiar -respondeu- mas não me lembro de onde.
Ela, com lágrimas nos olhos, disse: - Há algum tempo atrás, recém-formada, vim para São Paulo... Sem nenhum dinheiro no bolso... Estava com muita fome... Sentei-me naquela praça ali, por que tinha uma entrevista de emprego naquela empresa, que hoje é minha. Quando se aproximou de mim, um homem de um olhar generoso. Lembra-se agora, João?
Ele, em lágrimas, afirmou que sim.
- Na época, o senhor trabalhava neste restaurante. Naquele dia, fiz a melhor refeição da minha vida, pois estava com muita fome, e até sem forças. Toda hora, eu olhava para o senhor, pois estava com medo de prejudicá-lo, porque eu estava comendo de graça. Foi quando vi o senhor tirando dinheiro do seu bolso e colocando no caixa do restaurante. Fiquei mais aliviada. E sabia que um dia poderia retribuir. Alimentei-me, fui com mais forças para a minha entrevista. Na época, a empresa ainda era pequena. Passei na entrevista, me especializei, ganhei muito dinheiro, acabei comprando algumas ações da empresa, e com o passar do tempo, consegui virar a proprietária, e fazer a empresa ser o que ela é hoje. Procurei pelo senhor, mas nunca o encontrei. Até que hoje eu o vi nessa situação. A partir de hoje o senhor não dorme mais na rua. Vai comigo para a minha casa. Amanhã, compraremos roupas novas e o senhor vai trabalhar comigo. 
Abraçaram-se, chorando.
O policial, o garçom e os demais que viam a cena, emocionaram-se diante da grande lição de vida que tinham acabado de presenciar.
MORAL DA HISTÓRIA: 
Faça sempre o BEM. Um dia ele retornará em dobro para você.

 

NÃO DEIXE PASSAR! 

- Papai, brinca comigo?
- Hoje não dá filho, estou estudando para fazer uma prova.
No outro dia...
- Papai brinca comigo.
- Filho não me enche o saco, já falei que não posso!
Depois de um tempo aquele pai passou para a prova que desejava e tornou-se Policial Militar.
O tempo foi passando e as coisas continuaram da mesma forma.
- Oi pai, tudo bom? Me leva numa festa?
- Não filho, eu vou estar ocupado.
- Por favor, pai.
- Não me enche o saco já falei que não tenho tempo!
E os anos foram rapidamente se passando, e aquele pai nem percebeu q seu filho crescia cada vez mais.
Aquele pai, agora um policial respeitado, em um dia, numa certa perseguição, no calor, na correria, ele atinge um dos assaltantes, encapuzado, de forma certeira. Em cheio.
Então ele foi correndo até lá, quando viu que os comparsas do atingido tinham corrido. E ao chegar lá e tirar o capuz que o suspeito usava, teve uma surpresa. Ele viu que o assaltante era seu próprio filho.
E então olhando em seus olhos, seu filho disse:
- É pai, foi difícil, mas consegui fazer você ter tempo pra mim. Pena que essa será a única vez. Suspirou... E se foi.
E só naquele momento aquele pai notou o quanto errou com seu filho, lembrou de cada momento que esteve ao lado de seu filho e nunca disse “te amo”. E chorou.
Não permita que as coisas materiais ou sonhos, roubem o tempo das coisas mais importantes de sua vida, sua família!
Ame, cuide, dê atenção, antes que elas vão embora.

 

PERTO DE MORRER, UM HOMEM FEZ 3 PEDIDOS:

1) Que seu caixão fosse carregado pelos melhores médicos da época.
2) Que os tesouros que tinha, fossem espalhados pelo caminho até seu tumulo.
3) Que suas mãos ficassem no ar, fora do tumulo e a vista de todos.

Alguém surpreso perguntou: Quais são os motivos?
Ele respondeu:
1) Eu quero que os melhores médicos carreguem meu caixão, para mostrar que eles não têm o poder de curar na face da morte.
2) Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros, para que todos possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui ficam.
3) Eu quero que minhas mãos fiquem para fora do caixão, de modo que as pessoas possam ver que viemos com as mãos vazias, e saímos de mãos vazias, para morrer você não leva nada material ...

"TEMPO" é um tesouro precioso que nós temos. Podemos produzir mais dinheiro, mas não mais tempo!

O melhor presente que você pode dar a alguém é o seu tempo! Dedique mais do seu tempo para Deus...

 

TOLERÂNCIA

Muitas vezes, no nosso dia-a-dia, costumamos reclamar de algumas pessoas que nos atendem em lojas,
supermercados, ao telefone, enfim, as pessoas que nos atendem de alguma forma.
O que não nos damos conta é que também estamos entre essas pessoas. E que, como elas, também estamos nos
relacionando com várias outras pessoas.
Devemos pensar duas vezes antes de nos irritarmos.
A irritação, a intolerância, fazem com que provoquemos males ainda maiores na sociedade que vivemos.
São os pequenos desentendimentos que geram os grandes conflitos da humanidade.
Por isso, não negue consideração e carinho diante de balconistas fatigados ou irritadiços. Pense nas provações que,
sem dúvida, os atormentam nas retaguardas da família ou do lar.
A pessoa que se revela mal-humorada, em seus contatos públicos, provavelmente carrega um fardo pesado de
inquietação e doença.
Aprender a pedir um favor aos que trabalham em repartições, armazéns, lojas ou bares é obrigação.
Embora estejam sendo pagos para cumprir suas tarefas ou sejam subordinados a nós são seres humanos como nós
mesmos.
Lembre-se que todas as criaturas trazem consigo as imperfeições e fraquezas que lhes são peculiares, tanto quanto,
ainda desajustados, trazemos também as nossas.
Muitas vezes, nós mesmos, atormentados por algum problema a resolver, tratamos mal alguém que nos venha pedir um favor com delicadeza.
O que aconteceria se essa pessoa também nos tratasse mal?... Certamente, ficaríamos ainda mais irritados. No entanto, se essa pessoa, apesar da nossa má-vontade, nos tratasse bem, com cortesia e gentileza, pensaríamos melhor no que estamos fazendo, podendo até mudar de atitude.
Em muitos casos, o que nos falta é um pouco de tolerância.
Ter tolerância é ter paciência e saber entender os problemas alheios.
A tolerância deve ser aplicada indist intamente entre todos e em qualquer lugar. É lição viva de fé e elevação e não pode ser esquecida.
Tolerar, no entanto, não significa conivir.
Desculpar o erro não é concordar com ele. Entender e perdoar a ofensa, não representa ratifica-la, mas sim ser caridoso e compreensivo.
É indispensável não entrar em área de atrito, quando puder contornar o mal aparente a favor do bem real.
Perdoe as ofensas e tente entender os problemas alheios sem julga-los preconceituosamente.
Faça aos outros o que gostaria que fizessem para você.
Seja uma pessoa amistosa para com todos.
Contribua sempre com um pouco de amor para vencer o mal do mundo.
Pense nisso!
Tolerância é caridade em começo. Exercitando-a, em regime de continuidade, você defrontará com os excelentes.

 

 

DEIXAR SECAR PRIMEIRO

Contam que Carlyle, o célebre historiador escocês, quando ainda era muito moço, teve uma questão muito grave com
um dos seus companheiros. Um dia, sentindo-se insultado, declarou que ia imediatamente exigir satisfações daquele que o havia ofendido.
Um velho professor, informado do caso, aproximou-se de Carlyle e disse-lhe:
Meu caro amigo. Tenho longa experiência de vida e conheço as conseqüências tristes dos atos impetuosos.
Um insulto é como a lama que cai em nossa blusa. A lama pode ser retirada facilmente, com uma simples escova,
quando já está seca.
Deixe secar primeiro. Não seja apressado. Espere até que se acalme, e verá como tudo será facilmente resolvido.
Carlyle aceitou o conselho do professor, e o resultado foi tão feliz que, no dia seguinte, o colega que o insultara veio
lhe pedir desculpas.
Malba Tahan, nesta rica passagem, vem nos dizer que, dada a grande diversidade de temperamentos e caracteres
humanos, não nos é possível viver em paz com o próximo, sem refrearmos a ira, e insistirmos na prática da mansidão.
Nenhuma resolução sadia pode ser tomada com ímpeto.
Às vezes, numa ação impensada, numa reação violenta, podemos comprometer séculos e séculos de nossas
existências.
Alguns segundos de invigilância, permitindo que um pequeno ato de vingança se externe, pode gerar um compromisso
imenso para o futuro, através da lei de causa e efeito, que prevê a colheita obrigatória de tudo aquilo que livremente
plantamos.
Vale a pena esperar. Vale a pena o esforço de conter um impulso naquele momento em que o nervosismo procura reinar.
Contar até dez. Tomar um banho frio. Fazer uma oração, pedindo auxílio a Deus. Parar tudo que estamos fazendo e
refletir para não reagir sem pensar.
Vale a pena o esforço. Vale a pena ter calma.
Se algum dia você for vítima de uma violência, não revide.
Quando receber injúrias, não procure se defender atacando.
Se for caluniado, não acumule ódio e ressentimento em sua alma.
Sabemos que é difícil compreender, perdoar, ainda, mas precisamos começar, precisamos desenvolver esta virtude em
nossos corações.
Os maiores beneficiados com isso seremos nós mesmos, pois não seremos mais depósitos de sentimentos impuros,
desequilibrados, que insistem em nos fazer infelizes.
Deixe secar primeiro.

 Exortação Divina.


É a ti, ó Potência Suprema! Qualquer que seja o nome que te deem e por mais imperfeitamente que sejas compreendida; é a ti, fonte eterna da vida, da beleza, da harmonia, que se elevam nossas aspirações, nossa confiança, nosso amor.
Onde estás, em que céus profundos, misteriosos, tu te escondes? Quantas Almas acreditaram que bastaria, para te encontrar, o deixar a Terra! Mas tu te conservas invisível no mundo espiritual, quanto no mundo terrestre, invisível para aqueles que não adquiriram ainda a pureza suficiente para refletir teus divinos raios.
Tudo revela e manifesta, no entanto, tua presença. Tudo quanto na Natureza e na Humanidade canta e celebra o amor, a beleza, a perfeição, tudo que vive e respira é mensagem de Deus. As forças grandiosas que animam o Universo proclamam a realidade da Inteligência divina; ao lado delas, a majestade de Deus se manifesta na História, pela ação das grandes Almas que, semelhantes a vagas imensas, trazem às plagas terrestres todas as potências da obra de sabedoria e de amor.
E Deus está, assim, em cada um de nós, no templo vivo da consciência. É aquele o lugar sagrado, o santuário em que se encontra a divina centelha.
Homens! Aprendei a imergir em vós mesmos, a esquadrinhar os mais íntimos recônditos do vosso ser; interrogai-vos no silêncio e no retiro. E aprendereis a reconhecer-vos, a conhecer o poder escondido em vós. É ele que leva e faz resplandecer no fundo de vossas consciências as santas imagens do bem, da verdade, da justiça, e é honrando essas imagens divinas, rendendo-lhes um culto diário, que essa consciência, ainda obscura, se purifica e se ilumina.
Pouco a pouco, a luz se engrandece em nós outros. De igual modo que gradualmente, de maneira insensível, as sombras dão lugar à luz do dia, assim a Alma se ilumina das irradiações desse foco que reside nela e faz desabrochar, em nosso pensamento e em nosso coração, formas sempre novas, sempre inesgotáveis de verdade e de beleza. E essa luz é também harmonia penetrante, voz que canta na alma do poeta, do escritor, do profeta, e os inspira e lhes dita as grandes e fortes obras, nas quais eles trabalham para elevação da Humanidade. Mas, sentem essas coisas apenas aqueles que, tendo dominado a matéria, se tornaram dignos dessa comunhão sublime, por esforços seculares, aqueles cujo senso íntimo se abriu às impressões profundas e conhece o sopro potente que atiça os clarões do gênio, sopro que passa pelas frontes pensativas e faz estremecer os envoltórios humanos.
Fonte: O Grande Enigma – Léon Denis.

 

MOMENTO DE REFLEXÃO

Você já pensou no valor do esforço individual? Uma demonstração desse valor foi realizada numa noite escura, sem estrelas, durante um comício patriótico no Coliseu de Los Angeles.

Havia cerca de cem mil pessoas reunidas no local, quando o presidente avisou que todas as luzes seriam apagadas. Disse que, embora ficassem na mais completa escuridão, não havia motivo para receio. Quando as luzes se apagaram e as trevas tomaram conta do ambiente, ele riscou um fósforo e perguntou à multidão: "quem estiver vendo esta pequenina luz queira exclamar: sim!" Um vozerio ensurdecedor partiu da assistência. Todos percebiam aquela minúscula chama. O silêncio se fez novamente e o homem falou: "assim também fulgura um ato de bondade num mundo de maldade". E insistindo em suas ideias, lançou um desafio: "vejamos agora o que acontece se cada um de nós acender um palito de fósforo". Num instante, quase cem mil minúsculas chamas banharam de luz a imensa arena, fruto da colaboração de cem mil indivíduos, cada um fazendo a parte que lhe tocava.

Essa foi a maneira singela que um homem utilizou para despertar nos indivíduos o valor do esforço pessoal. Geralmente, na busca de soluções para os problemas, imaginamos que somente grandes feitos poderão ter um resultado eficiente. Quando olhamos uma imensa montanha, por exemplo, concluímos que muito trabalho foi preciso para que ela tomasse as dimensões que possui, mas nos esquecemos de que ela é formada de pequenos grãos de areia. Olhando o mundo sob esse ponto de vista, e fazendo a parte que nos cabe, em pouco tempo teríamos um mundo melhor. Mas se pensarmos que somos incapazes de mudar o mundo, o mundo permanecerá como está por muito tempo. Todos temos valores íntimos a explorar. Todos temos condições de contribuir com uma parcela para a melhoria do mundo em que vivemos. Como pudemos perceber, um palito de fósforo aceso, é capaz de derrotar as trevas. Pode ser uma pequena chama, mas a sua claridade é percebida à grande distância. Jesus falou das possibilidades individuais de cada um com a recomendação: "brilhe a vossa luz." Assim, quando a situação se apresentar nublada em derredor, podemos acender a nossa pequena chama e romper com a escuridão. Não importa a situação em que estamos colocados, sempre poderemos fazer algo de bom em benefício de todos.  Cada indivíduo é uma engrenagem inteligente agindo no contexto da máquina social. E a máquina somente funcionará em harmonia e atingirá seus objetivos se todas as peças cumprirem a parte que lhes cabe.

(Equipe de Redação do Momento Espírita, com base na Revista Seleções do Readers Digest, 07/1949, pág.57)

 

 

O CÉTICO E O LÚCIDO...

No ventre de uma mulher grávida estavam dois bebês.
O primeiro pergunta ao outro:
- Você acredita na vida após o nascimento?
- Certamente. Algo tem de haver após o nascimento.
- Talvez estejamos aqui principalmente porque nós precisamos nos preparar para o que seremos mais tarde. 
- Bobagem, não há vida após o nascimento. Como verdadeiramente seria essa vida?
- Eu não sei exatamente, mas certamente haverá mais luz do que aqui.
- Talvez caminhemos com nossos próprios pés e comeremos com a boca.
- Isso é um absurdo! Caminhar é impossível.
- E comer com a boca? É totalmente ridículo! O cordão umbilical nos alimenta.
- Eu digo somente uma coisa: A vida após o nascimento está excluída - o cordão umbilical é muito curto.
- Na verdade, certamente há algo. Talvez seja apenas um pouco diferente do que estamos habituados a ter aqui.
- Mas ninguém nunca voltou de lá, depois do nascimento. O parto apenas encerra a vida.
- E, afinal de contas, a vida é nada mais do que a angústia prolongada na escuridão.
- Bem, eu não sei exatamente como será depois do nascimento, mas com certeza veremos a mamãe e ela cuidará de nós. 
- Mamãe? Você acredita na mamãe? E onde ela supostamente está?
- Onde? Em tudo à nossa volta! Nela e através dela nós vivemos. Sem ela tudo isso não existiria.
- Eu não acredito! Eu nunca vi nenhuma mamãe, por isso é claro que não existe nenhuma.
- Bem, mas, às vezes, quando estamos em silêncio, você pode ouvi-la cantando ou sente como ela afaga nosso mundo...
 

 

Filho(a), você abafou o choro no travesseiro na alta madrugada ? Quantas vezes a falta de força foi tão maior que acabou sufocando seus gritos de socorro? Muitas foram as vezes que as provas e as lutas foram tão grandes e assustadoras que te cegaram, não deixando ver as Bênçãos e Vitórias ao teu lado . É... foi difícil e tem sido difícil, né?! Mas saiba, Filho(a) , Eu tenho contemplado tudo , cada lágrima , cada sussurro , cada clamor .. nada é em vão. Entenda, TUDO É PARA O SEU BEM . Tudo!  Cada perda , cada ganho , cada luta , cada conquista faz parte do seu TESTEMUNHO . Provas te trazem pra mais perto de Mim . Não tenhas medo , não desista , nem olhe para trás, pois, você está tão perto do Milagre .. prossiga mais um pouco . Vai valer a pena .. ” A Glória da segunda casa será bem maior que a da primeira “ 
                                                                  Atenciosamente, Deus .

 

CALMA

Se você está no ponto de estourar mentalmente, silencie alguns instantes para pensar:

Se o motivo é moléstia no próprio corpo, a intranquilidade traz o pior; Se a razão é enfermidade em pessoa querida, o seu desajuste é fator agravante; Se você sofreu prejuízos materiais, a reclamação é bomba atrasada, lançando caso novo; Se perdeu alguma afeição, a queixa tornará você uma pessoa menos simpática, junto de outros amigos; Se deixou alguma oportunidade valiosa para trás, a inquietação é desperdício de tempo; Se contrariedades aparecem, o ato de esbravejar afastará de você o concurso espontâneo; Se você praticou um erro, o desespero é porta aberta a faltas maiores; Se você não atingiu o que desejava, a impaciência fará mais larga a distância entre você e o objetivo a alcançar; Seja qual for a dificuldade, conserve a calma trabalhando, porque, em todo problema a serenidade é o teto da alma, pedindo o serviço por solução.

Pelo Espírito André Luiz

 

AMAR É ASSIM

Filho, eu lhe dei a vida, mas não posso vivê-la para você.
Eu posso mostrar-lhe caminhos, mas não posso estar neles para guiar você.
Eu posso levá-lo à igreja, mas não posso fazer com que tenha fé.
Eu posso mostrar-lhe a diferença entre o certo e o errado, mas não posso decidir sempre por você.
Eu posso comprar-lhe roupas bonitas, mas não posso fazê-lo bonito por dentro.

Eu posso lhe dar conselhos, mas não posso segui-los por você.
Eu posso ensiná-lo a partilhar, mas não posso fazê-lo generoso. 
Eu posso aconselhá-lo sobre amigos, mas não posso escolhê-los por você.

Eu posso informá-lo sobre álcool e drogas, mas não posso dizer “NÃO” por você.
Eu posso falar-lhe sobre o sucesso, mas não posso alcançá-lo por você.
Eu posso orar por você, mas não posso impor-lhe Deus. 
Eu posso falar-lhe da vida, mas não posso dar-lhe vida eterna.
Eu posso falar-lhe sobre sexo seguro, mas não posso mantê-lo puro.
Eu posso ensinar-lhe o respeito, mas não posso forçá-lo a ser respeitoso.
Eu posso dar-lhe amor incondicional, por toda a minha existência... e isso 
eu farei!   (Autor desconhecido)

 

"Ninguém brinca se fazendo de desagradável. O que se faz é ser desagradável fingindo estar brincando". Pense bem nisso e se policie, para jamais permitir que atitudes desse tipo passem por sua cabeça. Devemos respeitar para termos o direito de ser respeitados.

 

Imitar o girassol 

 Nossos olhos são seletivos; focalizamos o que queremos ver e deixamos de ver o restante. Escolha então focalizar o lado melhor, mais bonito, mais vibrante, das coisas, assim como um girassol escolhe sempre estar virado para o sol! Você já reparou como é fácil ficar desanimado? Estou desanimado porque está chovendo, porque tenho uma conta para pagar, porque não tenho exatamente o dinheiro ou aparência que eu gostaria de ter, porque ainda não fui valorizado, porque ainda não encontrei o amor da minha vida, porque a pessoa que quero não me quer, porque... porque...” 

É claro que tem hora que a gente não está bem. Mas a nossa atitude deveria ser a de uma antena que tenta, ao máximo possível, pegar o lado bom da vida. Na natureza, nós temos uma antena que é assim: 

O girassol. 

Ele se volta para onde o sol estiver. Mesmo que o sol esteja escondido atrás de uma nuvem. Nós temos de ser assim, aprender a realçar o que de bom recebemos. Aprender a ampliar pequenos gestos positivos e transformá-los em grandes acontecimentos. Temos de treinar para sermos girassóis, que buscam o sol, a vitalidade, a força, a beleza. Por que só nos preparamos para as viagens, e não para a vida, que é uma viagem? Apreciar o amor profundo que alguém em um determinado momento dirige a você, apreciar um sorriso luminoso de alegria de alguém que você gosta, apreciar uma palavra amiga, que vem soar reconfortante, reanimadora, apreciar a festividade, a alegria, a risada, e quando estivermos voltando a ficar mal humorados, tristonhos, desanimados, revoltados, que possamos nos lembrar novamente dos girassóis. Selecione o melhor deste mundo, valorize tudo o que de bonito e bom que há nele e retenha isto dentro de você. É este o segredo de quem consegue manter um alto grau de vitalidade interna, é em Deus que devemos sempre estar sintonizados.  (Débora ZB)

 

REFLEXÃO

“Eu estava correndo e de repente um estranho trombou em mim:
- Oh, me desculpe, por favor! -  Foi a minha reação.
E ele disse, sorrindo:
- Ah, desculpe-me também, eu simplesmente nem te vi!
Nós fomos muito educados um com o outro, aquele estranho e eu.
Então, nos despedimos e cada um foi para o seu lado.
Mas em nossa casa, acontecem histórias diferentes.
Como nós tratamos aqueles que amamos?...

Mais tarde naquele dia, eu estava fazendo o jantar e meu filho parou do meu lado tão em silencio que eu nem percebi.

Quando eu me virei, tomei o maior susto e lhe dei uma bronca.
- Saia do meu caminho, filho!
E eu disse aquilo com certa braveza.
E ele foi embora, certamente com seu pequeno coração partido.
Eu nem imaginava como havia sido rude com ele.
Quando eu fui me deitar, eu podia ouvir a voz calma e doce de Deus me
dizendo:
- "Quando falava com um estranho, quanta cortesia você usou!
Mas com seu filho, a criança que você ama, você nem sequer se preocupou com
isso! Olhe o chão da cozinha, você verá algumas flores perto da porta. São flores que ele trouxe para você. Ele mesmo as pegou; a cor-de-rosa, a amarela e a azul. Ele ficou quietinho para não estragar a surpresa e você nem viu as lágrimas nos olhos dele."
Nesse momento, eu me senti muito pequena.
E agora, o meu coração era quem derramava lágrimas.
Então eu fui até a cama dele e ajoelhei ao seu lado.
- Acorde, filhinho, acorde! Estas são as flores que você pegou para mim?
Ele sorriu e respondeu:
- Eu as encontrei embaixo da árvore. Eu as peguei porque as achei tão bonitas como você! Eu sabia que você iria gostar especialmente da azul.
Envergonhada de mim mesma, falei:
- Filho, eu sinto muito pela maneira como agi hoje. Eu não devia ter gritado com você daquela maneira.
-Ah mamãe, não tem problema, eu te amo mesmo assim!
- Filho, eu também te amo. E eu adorei as flores, especialmente a azul.
Você já parou para pensar que, se morrermos amanhã, a empresa onde trabalhamos, poderá facilmente nos substituir em uma questão de dias. Mas as pessoas que nos amam, a família que deixamos para trás, sentirão essa perda para o resto de suas vidas.
E nós raramente paramos para pensar nisso.
Às vezes colocamos nosso esforço em coisas muito menos importantes que nossa
família, que as pessoas que nos amam, e não nos damos conta do que realmente
estamos perdendo.
Perdemos o tempo de sermos carinhosos, de dizer "Eu te amo", de dizer
"Obrigado", de dar um sorriso, ou de dizer o quanto cada pessoa é importante para nós.
Ao invés disso, muitas vezes agimos com rudeza, e não percebemos o quanto isso machuca os nossos queridos.
A família é o maior bem! Não podemos esquecer nunca”.  (Autor desconhecido)

 

PROBLEMAS DO MUNDO

O mundo está repleto de ouro: ouro no solo, no mar, nos cofres. Mas o ouro não resolve o problema da miséria.

O mundo está repleto de espaço: espaço nos continentes, cidades e campos. Mas o espaço não resolve o problema da cobiça.

O mundo está repleto de cultura: cultura no ensino, na técnica e na opinião. Mas a cultura da inteligência não resolve o problema do egoísmo.

O mundo está repleto de teorias: teorias na ciência, nas escolas filosóficas e nas religiões. Mas as teorias não resolvem o problema do desespero.

Para extinguir a chaga da ignorância, que acalenta a miséria; para dissipar a sombra da cobiça, que gera a ilusão; para exterminar o monstro do egoísmo, que promove a guerra; para anular o verme do desespero, que promove a loucura, o único remédio eficiente é o Evangelho de Jesus no coração humano.
Proclamemos aos problemas do mundo: “Fora do Cristo não há solução”.
(Bezerra de Menezes) 

  

 Envelhecer com sabedoria 

Helena teve cinco filhos. Foi mãe muito jovem. Passou boa parte da vida cuidando das suas crianças, que tão rapidamente tornaram-se adultas. Agora eram os netos que enchiam a casa de risos e correria. Um dia, quando os afazeres já não eram tão numerosos e o tempo parecia passar mais lentamente, ela viu-se diante do espelho da sala. Deteve-se. Deus do céu! Quem era aquela velhota que estava no reflexo do espelho? Ou melhor, onde fora parar a jovem mulher que ela ainda sentia existir em sua intimidade? Estaria aprisionada em uma carcaça envelhecida? Como era possível isso? Cobriu a face com as mãos e sentiu a pele enrugada. Mexeu nos cabelos e procurou encontrar fios negros. Tarefa difícil. Restavam tão poucos! As mãos também não pareciam mais com aquelas mãos operosas que tanto produziram ao longo da vida. Ora, ora!... Então era isso! Distraída em viver, ela não havia se dado conta que os anos haviam passado rapidamente. Marcaram seu corpo, alteraram sua fisionomia. Seu fôlego já não era mais o mesmo. Até os movimentos que, antes ágeis, agora eram imprecisos e lentos. Mas enquanto observava a transformação ocorrida, Helena percebeu que o brilho de seus olhos permanecia igual. Reconhecia em seu olhar o mesmo olhar do passado. As vivências transformaram a jovem que ela fora, em mulher muito mais sábia. Seu corpo não era mais tão vigoroso, mas a alma era muito mais forte do que havia sido antes. O mesmo tempo que lhe trouxera rugas havia lhe oferecido experiência. Ontem, jovem e bela, impetuosa e impaciente. Hoje, madura e envelhecida, tolerante e compreensiva. Helena olhou-se e sorriu. Adoraria ter a pele um pouco mais lisa, mas sabia que não era isso que a faria feliz. Sabia que a decadência do corpo não representava prejuízo algum à sua alma vibrante e disposta. As marcas que o tempo fizera em seu corpo eram apenas para sinalizar o passar dos dias e as constantes mudanças da vida. Vida essa que não se acaba nunca, nem mesmo quando os corpos envelhecidos deixam de funcionar. Helena sentiu o coração encher-se de alegria. “Melhor do que nunca!” – disse para si mesma – “a cada dia que passa, eu me sinto melhor do que nunca!”

 Celebre a vida todos os dias. 

Celebre o fato de dispor de um corpo, seja ele jovem ou não, que lhe possibilita mais essa experiência na Terra. 

Agradeça ao Criador pela dádiva da existência. 

Aproveite seus minutos, seus dias, sua vida. 

Aproveitar, no entanto, não significa exaurir as forças vitais pelos excessos de toda a ordem. 

Aproveitar quer dizer, em verdade, fazer bom uso, dar utilidade. 

O corpo físico, invólucro perecível de nossas almas imortais, deve ser tratado com o zelo que garanta sua utilização adequada. 

Mas sem neuroses ou preocupações descabidas, mesmo quando a juventude for apenas lembrança de mais uma etapa superada. 

Envelhecer de forma sábia, é reflexo de se viver bem. 

Pense nisso, e viva com sabedoria!  (Forumespírita)

 

O SÁBIO

Um sábio andando por uma estrada rural com seu discípulo. Avistaram uma casinha bem pobre... Nela morava uma família muito pobre. Um casal com três filhos mal vestidos, sujos e famintos. 
O sábio, que não vendo nenhuma horta, nenhuma plantação, perguntou: 
- Do que vocês vivem? 
- Nós temos uma vaquinha que dá alguns litros de leite por dia. Uma parte do leite nós tomamos, a outra, trocamos na cidade vizinha por alimentos e roupas, e assim vamos sobrevivendo.

O sábio agradeceu e seguiu caminho... Na saída, quando viu a vaca no quintal, deu uma ordem ao seu discípulo:
- Puxe aquela vaquinha até a beira do precipício e deixe que ela caia lá para baixo! 
Mesmo sem compreender a ordem, o discípulo a cumpriu! E ficou pensando na maldade do sábio em mandar matar a única fonte de sustento daquela família. Alguns anos depois, passando pela mesma região, o discípulo lembrou daquela família e do episódio da vaquinha. Resolveu voltar àquele lugar e... surpresa! No lugar do casebre havia uma bela casa, um pomar ao redor, várias cabeças de gado, um trator novo na porta. 
Avistou o mesmo pai agora bem vestido, limpo, saudável. Logo apareceram a mulher e os três filhos, todos bonitos e aparentando saúde e felicidade. 
Quando o discípulo perguntou a razão de tantas mudanças nesses últimos anos, o pai da família respondeu: 
- Nós tínhamos uma vaquinha que caiu no precipício e morreu. Sem a vaquinha, nós tivemos que nos virar e fazer outras coisas que nunca tínhamos feito, como plantar e criar animais. Sem a vaquinha, nós fomos à luta. Pois, só tínhamos essa alternativa: lutar para vencer! 

Muitas pessoas têm uma vaquinha que lhes dá alguma coisa básica para sobreviver. Só precisam descobrir o que representa a “vaquinha” em sua vida e empurrá-la morro abaixo.   (Autor desconhecido)

 

CÓLERA
A cólera apresenta dez negativas complexas que induzem a melhor das criaturas à pior das frustrações:
1. Não resolve. Agrava
2. Não resgata. Complica
3. Não ilumina. Escurece
4. Não reúne. Separa
5. Não ajuda. Prejudica
6. Não equilibra. Desajusta
7. Não reconforta. Envenena
8. Não favorece. Dificulta
9. Não abençoa. Maldiz
10. Não edifica. Destrói
Evite a cólera como quem foge ao contato destruidor de alta tensão.
Mas se você amanhece de mau humor, antes que o flagelo se instale de todo na sua cabeça e na sua voz, comece o dia rogando à Divina Bondade o socorro providencial de uma laringite.

Espírito: ANDRÉ LUIZ

 

Fatalidade

“Eu fui para a festa e me lembrei do que você me disse, mãe. Você me pediu para não beber álcool. Então, eu bebi uma Sprite. Senti orgulho de mim mesma. Você me disse que não devo beber e dirigir, ao contrário do que alguns amigos me disseram. Fiz uma escolha saudável e seu conselho foi correto, como tudo que você me ensina.
Quando a festa finalmente acabou, as pessoas começaram a dirigir sem poder fazê-lo. Fui para o meu carro com a certeza de que iria voltar para casa em paz.
Nunca imaginei o que me esperava. Agora estou deitada na rua e ouvi o policial dizer: "O rapaz que causou este acidente estava bêbado".
Mãe, sua voz parece tão distante. Meu sangue é derramado em toda parte eu estou tentando com todas as minhas forças não lamentar.
Eu ouvi um médico dizer: "A garota vai morrer". Tenho a certeza de que o jovem, que dirigia a toda velocidade, decidiu beber e dirigir, e agora eu tenho que morrer.
Por que as pessoas fazem isso, mãe, sabendo que podem arruinar muitas vidas? Por que?!... A dor está me cortando como se fosse uma centena de facas.
Diga a minha irmã para não chorar, diz ao papai para ser forte. E quando eu for para o céu, eu estarei assistindo todos vocês.
Alguém deveria ter dito àquele garoto: “É errado beber e dirigir”.
Talvez, se seus pais tivessem dito, eu não estaria morrendo agora.
Minha respiração está ficando mais fraca, mais e mais... Mãe, estes são os meus últimos momentos e me sinto tão desesperada...
Eu gostaria de poder te abraçar, enquanto eu estou morrendo aqui. Eu gostaria de poder dizer o quanto eu te amo, mãe... Eu te amo muito... Adeus ..."

Esta mensagem não é para deixá-lo triste, mas para lembrá-lo que jamais poderá beber e dirigir!

 

Aprenda!

A sua irritação, não solucionará problema algum;
As suas contrariedades não alteram a natureza das coisas;
Os seus desapontamentos não fazem o trabalho,

Que só o tempo conseguirá realizar.

O seu mau humor não modifica a vida;

A sua dor, não impedirá que o sol brilhe

Amanhã sobre os bons e os maus;
A sua tristeza não iluminará os caminhos;
O seu desânimo não edificará ninguém.
As suas lágrimas não substituem o suor

Que você deve verter em benefício

Da sua própria felicidade;
As suas reclamações, ainda que afetivas,

Jamais acrescentarão aos outros

Um só grama de simpatia por você.
Não estrague o seu dia...
Aprenda, com a Sabedoria Divina,

A desculpar infinitamente, construindo...

E reconstruindo sempre para o infinito bem.

(Chico Xavier)


Confie!

As coisas acontecem na hora certa.
Exatamente quando devem acontecer!
Momentos felizes, louve a Deus;
Momentos difíceis, busque a Deus;
Momentos silenciosos, adore a Deus;
Momentos dolorosos, confie em Deus;
Cada momento, agradeça a Deus.

 

Movimentando a sombra 

Myiamoto Musashi, o célebre samurai que escreveu “O livro dos cinco anéis”, fala da estratégia para se compreender o espírito e as qualidades do inimigo.
Segundo ele, quando não conseguimos saber o que nosso adversário pretende, devemos fingir um ataque. Todas as pessoas do mundo estão sempre preparadas para se defender, porque vivem no medo e na paranoia de que os outros não gostam dela.
Desta maneira, também nosso adversário – por mais brilhante que seja – é inseguro e reage com violência exagerada à provocação. Ao fazer isso, mostra todas as armas que tem, e ficamos sabendo onde está forte, e quais são os seus pontos fracos.
Musashi chama esta técnica de “movimentar a sombra”. Na verdade, o guerreiro da luz não entra no combate, mas provoca um pouco, e a sombra de sua provocação confunde o adversário.
Então, sabendo exatamente que tipo de confronto deve esperar, o guerreiro da luz ataca ou recua.

(Paulo Coelho)

 

Aprender com a vida  

"A vida nem sempre é do jeito que sonhamos.
Está ruim hoje?... Amanhã pode melhorar.
Amanhã não melhorou? Calma! Tudo tem sua hora.
Chorou? Que bom! Ao menos você tem coragem de assumir que está triste.
Alguém foi embora? É... as pessoas são donos de si, uma hora ou outra elas teriam que partir mesmo.
Perdeu um amor? Dói... Mas vai aparecer alguém melhor. Nenhum encanto dura para sempre.
Decepcionou-se? Isso não mata.
Está magoado (a)? Vai passar.
Parece que nada dá certo? Isso é a vida!... A gente enverga, mas não quebra, e sim aprende a viver". (Autor desconhecido)  

 

Descriminação

Uma academia colocou um outdoor em São Paulo que dizia o seguinte:
Neste verão, qual você vai ser? Sereia ou Baleia ?
Uma mulher enviou a eles a sua resposta, e distribuiu o seguinte email:

" Ontem vi um outdoor com a foto de uma moça escultural de biquini e a frase : Neste verão, qual você vai ser? Sereia ou Baleia?
Respondo: 
Baleias estão sempre cercadas de amigos. Baleias tem vida sexual ativa, engravidam e tem filhotinhos lindos. Baleias amamentam. Baleias andam por ai cortando os mares e conhecendo lugares legais como a Antártida e os recifes de coral da Polinésia.
Baleias tem amigos golfinhos. Baleias comem camarão à beça. Baleias esguicham água e brincam muito. Baleias cantam muito bem. baleias são enormes e quase não tem predadores naturais.
Baleias são bem resolvidas, lindas e amadas.
Sereias não existem...
Se existissem viveriam em crise existencial: Sou um peixe ou um ser humano?
Não tem filhos, pois matam os homens que se encantam com sua beleza.
São lindas, mas tristes, e sempre solitárias...
Querida academia, prefiro ser baleia!"

(A referida academia retirou o outdoor na mesma semana!)

Muitas vezes o ser humano se importa tanto com o exterior de uma pessoa, a posse de bens materiais, e esquece que o mais importante é o  seu interior, os  seus sentimentos... Vamos valorizar mais o que somos, e não o que os outros visualizam. Cada um sabe como quer estar ou fazer de si... E só assim seremos felizes.

  

Acredita!  

Quando o sonho se desfaz, Deus reconstrói;
Quando se acabam as forças, Deus renova;
Quando é inevitável conter as lágrimas, Deus dá alegria;
Quando o coração é machucado por alguém, Deus é quem derrama o bálsamo curador;
Quando não há possibilidades, Deus faz o milagre;
Quando só há morte, Deus nos faz persistir;
Quando o calor da provação é grande, Deus dá a sombra da Sua presença;
Quando o inverno parece infinito, Deus traz o verão;
Quando não existe mais fé, Deus diz: - Acredita!
Quando estamos a um passo do inferno, Deus nos dá a direção do céu;
Quando alguém diz que não somos nada, Deus nos diz que somos mais que vencedores;
Quando difícil se torna o caminhar, Deus nos carrega no Seu colo! (Nicholas Montessori)

  

O PODER DO ENTUSIASMO

O entusiasmo é acreditar na nossa capacidade de fazer as coisas acontecerem, de darem certo, de transformar a natureza e as pessoas.
Não espere ter as condições ideais para se entusiasmar.
Nós é que temos que transformar a nossa vida numa Vida Entusiástica.
Não é a realidade da vida que tem que nos entusiasmar, nós é que temos que entusiasmar a realidade da nossa vida! Nós é que temos que entusiasmar nossas ideias...

DICAS PARA SE VIVER ENTUSIASTICAMENTE:

1- Afaste-se das pessoas e dos fatos negadores e negativos. Se você se deixar envolver por um ambiente negativo, você vai se transformar numa pessoa negativa.
2- Acredite nos seus "insights" positivos. Os vencedores são aqueles que acreditam nas suas ideias.
3 - Não reclame constantemente. Quando a gente reclama muito, se habitua a reclamar cada vez mais e acaba se transformando numa pessoa azeda. É insuportável conviver com pessoas que só vivem se queixando!
4- Cultive a alegria e o bom humor... Aprenda a sorrir! Terapia do Riso : Habituar-se a sorrir, a achar graça de si mesmo. O sorriso tem um efeito poderoso em nossa vida; as pessoas que zombam dos próprios erros, são mais felizes e mais fortes.
5- Ilumine seu ambiente de trabalho e da sua casa. A escuridão traz a depressão! O ambiente determina a condição funcional em que as pessoas agem e fazem as coisas ocorrerem.
6- Seja alguém disposto a colaborar com os outros. Sempre ache uma maneira de participar! Traga as pessoas mais para perto de você. Participe, converse com as pessoas com as quais convive. Interesse-se pelas pessoas à sua volta!
7 - Surpreenda as pessoas com "momentos mágicos". Contagie os outros... Faça com que ao entrar num ambiente, as pessoas se contagiem com a aura de entusiasmo que envolve você!
8 - Faça tudo com sentimento de perfeição. Faça as coisas com vontade de fazer! Não faça nada pela metade! Faça as coisas com desejo de acertar e de criar o mais correto possível! Ande bem vestido, limpo e perfumado. Tenha orgulho da sua imagem. Gostar de si próprio, mantendo a autoestima, é fundamental para o Entusiasmo.
10 - Aja prontamente. Faça agora! Não deixe para amanhã. Quando tiver alguma coisa para fazer, faça imediatamente.
Entusiasmo significa ter deus dentro de si.
Descubra o entusiasmo na Vida! Seja capaz de transformar as coisas e fazê-las acontecer. Não espere as condições ideais, faça o entusiasmo ocorrer pela crença de que você é capaz de realizações eficazes e de... VENCER OBSTÁCULOS !   (Cromo Caio)

 

INSEGURANÇA


Às vezes você fica pensando em como certas pessoas são populares, vivem cercadas por outras. E lá no fundo nasce aquela pontinha de inveja, que você nem quer confessar. Talvez você quisesse saber o segredo para se ter amigos, estar de bem com a vida, despertar o coração de alguém.
Mas você se acha desajeitado demais, ou feio demais, não gosta disso ou daquilo em você mesmo. Na verdade, você se conhece um pouco, mas não se aprova. 
E se você não se gosta, não há nenhuma razão para que gostem de você. Se você mesmo não quer ser seu amigo, por que outros iriam querer? Se você não se ama, por que outros te amariam? 
As pessoas reagem conosco segundo o reflexo que damos para elas. Se você é sempre sorridente, alegre, vai ter pessoas à sua volta; se é mal humorado, vão te olhar de lado e evitar sua companhia. E como uma bolinha de neve descendo a colina, a situação tende a tornar-se cada vez mais complicada. 
O caso é que você está sempre querendo agradar os outros, não a você. Você busca aprovação exterior, quando você mesmo deveria aprovar-se.
Aprenda, então, primeiro a amar-se. Apaixone-se por si, sem exageros, mas de amor sincero. 
Faça uma lista das coisas que você mais gosta em você e das coisas que não gosta.
Realce aquilo que gosta. É importante. O que resta, questione-se sobre um jeito de mudar a situação, de maneira que você possa crescer em autoconhecimento e autovalorização.
A opinião que temos de nós é muito importante. E, mesmo se dizem que não, a opinião que os outros têm de nós é importante também, mesmo se em menor escala. Mas atenção: uma opinião exagerada de si mesmo tanto num sentido como em outro é nociva. O equilíbrio é fundamental.
Sem interferir na sua personalidade, você pode mudar. Aprenda a ser uma pessoa bonita, sem buscar aprovação exterior, isso virá como consequência.
Quando se arrumar, faça por você. Use cores que te vão bem, mude o corte de cabelo ou o penteado, pense na vida como uma caixinha de surpresas, não um abismo. 
Ponha um sorriso no rosto, mesmo quando estiver sozinho. Lembre-se sempre de coisas engraçadas ou bonitas, isso te dará um ar feliz. E felicidade de dentro traz beleza pra fora, pelos olhos, pelas atitudes, pelos gestos e até pelo falar.
Cultive a serenidade, aprenda a paciência e a arte de saber ouvir. Fale um pouco menos e olhe mais nos olhos dos que falam com você, isso passa segurança. Quando não souber o que dizer, dê um abraço. Isso vale também.
Procure fazer coisas que gosta. Faça-se prazer, presenteie-se de vez em quando.
Cuide de sua saúde física, mental, espiritual. Não cultive ressentimentos, eles são ervas daninhas e tornam as pessoas feias. Cultive mais a palavra perdoar. 
Ter estrelas no céu é bom e bonito, mas só vemos nas noites escuras. Traga, então, estrelas dentro do seu coração. Assim você poderá levá-las para todo lado e oferecê-las se seu coração pedir. Acredite em mim: todo mundo gosta de receber estrelas de presente. 
São as pequeninas coisas que conduzem nossa vida. E influenciam nosso ambiente. Sentir-se bem consigo é dar aos outros o presente de um nosso eu satisfeito. Todo mundo é beneficiado.
Antes de dormir, sempre pense em algo bonito e deixe as preocupações para o dia seguinte. Dormir preocupado não resolve problemas, então melhor é dormir feliz.
Ame-se! Por mais que seja difícil, ame-se! Um pouquinho mais a cada dia! Suba esse monte sem pressa, não desista do caminho. Você é um ser importante. Para si, para o mundo, para Deus.
(Sônia Tavares)

  

ESCOLHAS

Quando sua vida começa,
você tem apenas uma mala pequenina de mão.
À medida que os anos vão passando,
a bagagem vai aumentando,
porque existem muitas coisas
que você recolhe pelo caminho,
porque pensa que são importantes.
A um determinado ponto do caminho
começa a ficar insuportável
carregar tantas coisas pesas demais,
então você pode escolher:
Ficar sentado à beira do caminho,
esperando que alguém o ajude, o que é difícil,
pois todos que passarem por ali
já terão sua própria bagagem.
Você pode ficar a vida inteira esperando,
até que seus dias acabem.
Ou você pode aliviar o peso,
esvaziando a mala.
Mas, o que tirar?
Você começa tirando tudo.
Veja o que tem dentro:
Amor, Amizade... nossa!
Tem bastante. Mas... Curioso... Não pesa nada.
Agora tem algo pesado... Você faz força para tirar...
É a Raiva - como pesa!
Aí você começa a tirar, tirar
e aparecem a Incompreensão,
o Medo, o Pessimismo...
Nesse momento, o Desânimo
quase te puxa pra dentro da mala.
Mas você puxa-o para fora com toda a força,
e no fundo da mala aparece um Sorriso,
que estava sufocado no fundo da sua bagagem.
Pula para fora outro sorriso e mais outro,
e aí sai a Felicidade!
Aí você coloca as mãos
dentro da mala de novo e
tira a Tristeza.
Agora, você vai ter que procurar
a Paciência dentro da mala,
pois vai precisar muito dela.
Procure então o resto: Força,
Esperança, Coragem, Entusiasmo,
Equilíbrio, Responsabilidade, Tolerância
e o Bom e Velho Humor.
Tire a Preocupação também.
Mas, deixe-a de lado. Depois
você pensa o que fazer com ela.
Bem, sua bagagem está pronta
para ser arrumada novamente.
Mas, pense bem o que vai
colocar lá dentro de novo, hein?!...
Agora é contigo.
E não esqueça de fazer isso muitas vezes,
pois o caminho é muito, muito longo... E muito importante. 

(Autor desconhecido)

Fique atento
Estar em alerta.
Dar um passo de cada vez.
Seguir o que está em seu coração.
Você vai entender o que sua direção é para ser.
Verdade, Simplicidade e Amor
é o guia para viver neste mundo.
Observar a mudança através dos ensinamentos de
Verdade, Simplicidade e Amor.
O irreal não pode sobrecarregar o real.
(Babaji)
 
Transmitindo amor com palavras 
Quando nós temos sentimentos de amor extraordinários, eles vão direto do nosso coração para o coração dos outros. Podemos até falar idiomas diferentes, mas são os sentimentos que fazem o trabalho. E as pessoas captam os nossos sentimentos através dos seus olhos. Agora, o mundo todo está precisando da chuva do amor. É através dessa chuva que a atmosfera pode se tornar fresca. Esta é a Era das Mudanças, onde o que é amargo se transforma em doce. Experimentem falar coisas doces para as pessoas que estão perto de vocês e vejam como isso mudará os sentimentos delas.   (Dadi Janki)
Guerreiro
Todo guerreiro já ficou com medo de entrar em combate.
Todo guerreiro já perdeu a fé no futuro.
Todo guerreiro já trilhou um caminho que não era dele.
Todo guerreiro já sofreu por bobagens.
Todo guerreiro já achou que não era guerreiro.
Todo guerreiro já falhou em suas obrigações.
Todo guerreiro já disse "SIM" quando queria dizer "NÃO".
Todo guerreiro já feriu alguém que amava.
Por isso é um guerreiro; porque passou por estes desafios, e não perdeu a esperança de ser melhor do que era.  ( Autor desconhecido) 
 
Nobreza
A verdadeira nobreza não diz respeito a ser melhor que outra pessoa.
Diz respeito a ser melhor do que você costumava ser.
Tenha consciência de que ninguém neste planeta é melhor do que ninguém.
Todos nós emanamos da grande força criativa da vida.
Todos temos a missão de cumprir a nossa essência pretendida, pois tudo o que precisamos para realizar o nosso destino está disponível para nós.
Nada disso é possível quando você se vê como superior a outros.
Na ordem cósmica todos somos iguais.
Não avalie os outros com base em suas aparências, realizações, posses e outras referências do ego.
Quando você projeta sentimentos de superioridade, é isso que recebe de volta, levando a ressentimentos e finalmente a sentimentos hostis.
Pense nisso e transforme sua vida positivamente. (Autor desconhecido)

 

Aprender com a vida 

"A vida nem sempre é do jeito que sonhamos.
Está ruim hoje?... Amanhã pode melhorar.
Amanhã não melhorou? Calma! Tudo tem sua hora.
Chorou? Que bom! Ao menos você tem coragem de assumir que está triste.
Alguém foi embora? É... as pessoas são donas de si, uma hora ou outra elas teriam que partir mesmo.
Perdeu um amor? Dói... Mas vai aparecer alguém melhor. Nenhum encanto dura para sempre.
Decepcionou-se? Isso não mata.
Está magoado (a)? Vai passar.
Parece que nada dá certo? Isso é a vida!... A gente enverga, mas não quebra, e sim aprende a viver".   (Autor desconhecido)

  

Acredita! 

Quando o sonho se desfaz, Deus reconstrói;
Quando se acabam as forças, Deus renova;
Quando é inevitável conter as lágrimas, Deus dá alegria;
Quando o coração é machucado por alguém, Deus é quem derrama o bálsamo curador;
Quando não há possibilidades, Deus faz o milagre;
Quando só há morte, Deus nos faz persistir;
Quando o calor da provação é grande, Deus dá a sombra da Sua presença;
Quando o inverno parece infinito, Deus traz o verão;
Quando não existe mais fé, Deus diz: - Acredita!
Quando estamos a um passo do inferno, Deus nos dá a direção do céu;
Quando alguém diz que não somos nada, Deus nos diz que somos mais que vencedores;
Quando difícil se torna o caminhar, Deus nos carrega no Seu colo!

Nicholas Montessori

 

Ah, essas mães!

Quando nos vem à mente uma figura de mãe, sempre surge acompanhada de um misto de divino e humano.
É muito rara a pessoa que não se comova diante da lembrança de sua mãe.
Meninos que abandonaram o lar por motivos variados, e vivem nas ruas, quando evocam suas mães, uma onda de ternura lhes invade o ser.
Por que será que as mães são essas criaturas tão especiais?
Talvez seja porque elas têm o dom da renúncia...
Uma mãe consegue abrir mão de seus interesses para atender esse serzinho indefeso e carente que carrega nos braços.
Mas as mães também têm outras características muito especiais.
Um coração de mãe é compassivo.
A mãe sempre encontra um jeito de socorrer seu filho, mesmo quando a vigilância do pai é intensa.
Ela alivia o castigo, esconde as traquinagens, defende, protege, arruma uns trocos a mais.
Sim, uma mãe sempre tem algum dinheiro guardado, mesmo convivendo com extrema necessidade, quando se trata de socorrer um filho.
Mães são excelentes guarda-costas.
Estão sempre alertas para defender seu filho do coleguinha "terrorista", que quer puxar seu cabelo ou obrigá-lo a emprestar seu brinquedo predileto...
Quando a criança tem um pesadelo no meio da noite, e o medo apavora, é a mãe que corre para acudir.
As mães são um pouco fadas, pois um abraço seu cura qualquer sofrimento, e seu beijo é um santo remédio contra a dor...
Para os filhos, mesmo crescidos, a oração de mãe continua tendo o poder de remover qualquer dificuldade, resolver qualquer problema,  afastar qualquer mal.
No entender dos filhos, as mães têm ligação direta com Deus, pois tudo o que elas pedem, Deus atende.
O respeito às mães perdura até nos lugares de onde a esperança fugiu.
Onde a polícia não entra, as mães têm livre acesso, ainda que seja para puxar a orelha do filho que se desviou do caminho reto.
Até o filho bandido respeita sua mãe, e lhe reverencia a imagem quando ela já viajou para o outro lado da vida.
Existem mães que são verdadeiras escultoras.
Sabem retirar da pedra bruta que lhe chega aos braços, a mais perfeita escultura, trabalhando com o cinzel do amor  e o cadinho da ternura.
Ah, essas mães!
Ao mesmo tempo em que têm algo de fadas, também têm algo de bruxas...
Elas adivinham coisas a respeito de seus filhos, que eles desejam esconder deles mesmos.
Sabem quando querem fugir dos compromissos, inventam desculpas e tentam enganar com suas falsas histórias...
É que os filhos se esquecem de que viveram nove meses no ventre de suas mães, e por isso elas os conhecem tão bem.
Ah, essas mães!
Mães são essas criaturas especiais, que Deus dotou com um pouco de cada virtude, para atender as criaturas, não menos especiais, que são as crianças.
As mães adivinham que a sua missão é a mais importante da face da Terra, pois é em seus braços que Deus deposita Suas joias, para que fiquem ainda mais brilhantes. Talvez seja por essa razão que Deus dotou as mães com sensibilidade e valentia, coragem e resignação, renúncia e ousadia, afeto e firmeza. Todas essas são forças para que cumpram a grande missão de ser mãe.
E ser mãe significa ser co-criadora com Deus, e ter a oportunidade de construir um mundo melhor com essas pedras preciosas chamadas filhos...

Redação do Momento Espírita.

 

 

Faleceu ontem a pessoa que atrapalhava sua vida...

Um dia, quando os funcionários chegaram para trabalhar, encontraram na portaria um cartaz enorme, no qual estava escrito:
"Faleceu ontem a pessoa que atrapalhava sua vida na Empresa. Você está convidado para o velório na quadra de esportes". No início, todos se entristeceram com a morte de alguém, mas depois de algum tempo, ficaram curiosos para saber quem estava atrapalhando sua vida e bloqueando seu crescimento na empresa. A agitação na quadra de esportes era tão grande, que foi preciso chamar os seguranças para organizar a fila do velório. Conforme as pessoas iam se aproximando do caixão, a excitação aumentava: - Quem será que estava atrapalhando o meu progresso? - Ainda bem que esse infeliz morreu! Um a um, os funcionários, agitados, se aproximavam do caixão, olhavam pelo visor do caixão a fim de reconhecer o defunto, engoliam em seco e saiam de cabeça abaixada, sem nada falar uns com os outros. Ficavam no mais absoluto silêncio, como se tivessem sido atingidos no fundo da alma e dirigiam-se para suas salas. Todos, muito curiosos mantinham-se na fila até chegar a sua vez de verificar quem estava no caixão e que tinha atrapalhado tanto a cada um deles. A pergunta ecoava na mente de todos: "Quem está nesse caixão"? No visor do caixão havia um espelho e cada um via a si mesmo... Só existe uma pessoa capaz de limitar seu crescimento: VOCÊ MESMO! Você é a única pessoa que pode fazer a revolução de sua vida. Você é a única pessoa que pode prejudicar a sua vida. Você é a única pessoa que pode ajudar a si mesmo.

"SUA VIDA NÃO MUDA QUANDO SEU CHEFE MUDA, QUANDO SUA EMPRESA MUDA, QUANDO SEUS PAIS MUDAM, QUANDO SEU(SUA) NAMORADO(A) MUDA. SUA VIDA MUDA... QUANDO VOCÊ MUDA! VOCÊ É O ÚNICO RESPONSÁVEL POR ELA."

O mundo é como um espelho que devolve a cada pessoa o reflexo de seus próprios pensamentos e seus atos. A maneira como você encara a vida é que faz toda diferença. A vida muda, quando "você muda".

(Luís Fernando Veríssimo) 

 

 

Sábia senhora! 

Maria Jiló é uma senhora de 92 anos, miúda, e tão elegante, que todo dia às 08 da manhã já está toda vestida, bem penteada e discretamente maquiada, apesar de sua pouca visão.

E hoje ela se mudou para uma casa de repouso: o marido,
com quem ela viveu 70 anos, morreu recentemente, e não
havia outra solução.

Depois de esperar pacientemente por duas horas na sala de visitas, ela ainda deu um lindo sorriso quando a atendente veio dizer que seu quarto estava pronto. Enquanto ela manobrava o andador em direção ao elevador, dei uma descrição do seu minúsculo quartinho, inclusive das cortinas floridas que enfeitavam a janela.

Ela me interrompeu com o entusiasmo de uma garotinha que acabou de ganhar um filhote de cachorrinho.

- Ah, eu adoro essas cortinas...
- Dona "Maria Jiló", a senhora ainda nem viu seu quarto... Espera um pouco...
- Isto não tem nada a ver, ela respondeu, felicidade é algo que você decide por princípio. Se eu vou gostar ou não do meu quarto, não depende de como a mobília vai estar arrumada... Vai depender de como eu preparo minha expectativa.

E eu já decidi que vou adorar. É uma decisão que tomo todo dia quando acordo.

Sabe, eu posso passar o dia inteiro na cama, contando as dificuldades que tenho em certas partes do meu corpo que não funcionam bem..
Ou posso levantar da cama agradecendo pelas outras partes que ainda me obedecem.

- Simples assim?
- Nem tanto; isto é para quem tem autocontrole e todos podem aprender, e exigiu de mim um certo 'treino' pelos anos afora, mas é bom saber que ainda posso dirigir meus pensamentos e escolher, em consequência, os sentimentos.

Calmamente ela continuou:

- Cada dia é um presente, e enquanto meus olhos se abrirem, vou focalizar o novo dia, mas também as lembranças alegres que eu guardei para esta época da vida. A velhice é como uma conta bancária: você só retira aquilo que guardou. Então, meu conselho para você é depositar um monte de alegrias e felicidade na sua Conta de Lembranças. E, aliás, obrigada por este seu depósito no meu Banco de lembranças. Como você vê, eu ainda continuo depositando e acredito que, por mais complexa que seja a vida, sábio é quem a simplifica.

Depois me pediu para anotar:
COMO MANTER-SE JOVEM

1. Deixe fora os números que não são essenciais. Isto inclui a idade,o peso e a altura.
Deixe que os médicos se preocupem com isso.

2. Mantenha só os amigos divertidos. Os depressivos puxam para baixo.
(Lembre-se disto se for um desses depressivos!)

3. Aprenda sempre:
Aprenda mais sobre computadores, artes, jardinagem, o que quer que seja. Não deixe que o cérebro se torne preguiçoso.
'Uma mente preguiçosa é a oficina do Alemão’. E o nome do Alemão é Alzheimer!

4. Aprecie mais as pequenas coisas - Aprecie mais.

5. Ria muitas vezes, durante muito tempo e alto. Ria até lhe faltar o ar.
E se tiver um amigo que o faça rir, passe muito e muito tempo com ele /ela!

6. Quando as lágrimas aparecerem
Aguente, sofra e ultrapasse.
A única pessoa que fica conosco toda a nossa vida somos nós próprios.
VIVA enquanto estiver vivo.

7. Rodeie-se das coisas que ama:
Quer seja a família, animais, plantas, hobbies, o que quer que seja.
O seu lar é o seu refúgio. Não o descarte..

8. Tome cuidado com a sua saúde:
Se é boa, mantenha-a.
Se é instável, melhore-a.
Se não consegue melhora-la , procure ajuda.

9. Não faça viagens de culpa. Faça uma viagem ao centro comercial, até a um país diferente, mas NÃO para onde haja culpa.

10.Diga às pessoas que as ama e que ama a cada oportunidade de estar com elas.

 

TRABALHANDO

Estudando a parábola dos trabalhadores da última hora, recordamos que, realmente, trabalhando, é possível alcançar as realizações que nos propomos atingir.
Trabalhando, o coração tomado pelo desânimo pode converter, de imediato, a amargura em claridade de alegria e esperança.
Trabalhando, a criatura frágil se fortifica, pouco a pouco, dominando o campo em que respira, vive e cresce.
Trabalhando, a mente em desesperação encontra recursos para compreender as próprias lutas, transformando revolta em paciência.
Trabalhando, o mau se faz bom, o adversário se transforma em amigo, o infeliz atinge a casa invisível do eterno júbilo.
Fujamos às sombras e guerras de nosso próprio “eu”, dedicando-nos ao serviço de Deus pelo trabalho constante na extensão do bem.
Plantando a felicidade dos outros, encontraremos a nossa própria felicidade.

Emmanuel / médium chico xavier
Do livro “alma e luz” 

 

Provérbios chineses sobre a arte de aprender  

- Somente os mais sábios e os mais estúpidos nunca mudam de ideia. (Anônimo) 

- Aprender é como remar contra a corrente: sempre que se para, anda-se para trás. (Confúcio). 

- Quem pergunta, é idiota por cinco minutos. Quem não pergunta, é idiota para sempre (Wang-Wei) 

- É preferível dizer cem vezes “não” do que dizer um “sim” e não cumprir a palavra.  (Anônimo)

  

Qualidades 

Conta a lenda indiana que um homem transportava água todos os dias para a sua aldeia, usando dois grandes vasos que prendia nas extremidades de um pedaço de madeira, e colocava atravessado nas costas.
Um dos vasos era mais velho que o outro, e tinha pequenas rachaduras; cada vez que o homem percorria o caminho até sua casa, metade da água se perdia.
Durante dois anos o homem fez o mesmo percurso. O vaso mais jovem estava sempre muito orgulhoso de seu desempenho, e tinha certeza que estava à altura da missão para o qual tinha sido criado, enquanto o outro vaso morria de vergonha por cumprir apenas a metade de sua tarefa, mesmo sabendo que aquelas rachaduras eram fruto de muito tempo de trabalho.
Estava tão envergonhado que um dia, enquanto o homem se preparava para pegar água no poço, decidiu conversar com ele:
- Quero pedir desculpas, já que devido ao meu tempo de uso, você só consegue entregar metade da minha carga, e saciar a metade da sede que espera em sua casa.
O homem sorriu, e lhe disse:
- Quando voltarmos, por favor, olhe cuidadosamente o caminho.
Assim foi feito. E o vaso notou que, do seu lado, cresciam muitas flores e plantas.
- Vê como a natureza é mais bela do seu lado? – comentou o homem. – Sempre soube que você tinha rachaduras, e resolvi aproveitar-me deste fato. Semeei hortaliças, flores e legumes, e você as tem regado sempre. Já recolhi muitas rosas para decorar minha casa, alimentei meus filhos com alface, couve e cebolas. Se você não fosse como é, como poderia ter feito isso?
“Todos nós, em algum momento, envelhecemos e passamos a ter outras qualidades. É sempre possível aproveitar cada uma destas novas qualidades para obter um bom resultado”.
 

(Paulo Coelho)

 

                                  A história das 3 árvores

Havia, numa cidade, três pequenas árvores que sonhavam o que se­riam depois de grandes.

A primeira, olhando as estrelas, disse:

- Eu quero ser o baú mais precioso do mundo, cheio de tesouros. Para tal, até me disponho a ser cortada.

A segunda olhou para o riacho e suspirou:

- Eu quero ser um grande navio para transportar reis e rainhas.

A terceira árvore olhou o vale e disse:

- Quero ficar aqui no alto da montanha e crescer tanto, mas tanto, que as pessoas, ao olharem para mim, levantarão seus olhos e pensarão em Deus.

Muitos anos se passaram e um dia três lenhadores corta­ram as três árvores. Todas ansiosas em serem transformadas naquilo que sonhavam.

Mas lenhadores não costumam ouvir e nem entender sonhos...

A primeira árvore acabou sendo transformada num coxo de animais coberto de feno. A segunda virou um simples e pequeno barco de pesca, carregando pessoas e peixes todos os dias. E a terceira, mesmo sonhando em ficar no alto da montanha, acabou cortada em grossas vigas e colocada de lado num depósito.

E as três se perguntavam desiludidas e tristes: "- Por que isso?"

Mas, numa noite cheia de luz e de estrelas, onde havia mil me­lodias no ar, uma jovem mulher colocou seu bebê recém-nascido na­quele coxo de animais. E, de repente, a primeira árvore percebeu que continha o maior tesouro do mundo.

A segunda árvore, anos mais tarde, acabou transportando um homem que acabou dormindo no barco, e, no meio de uma tempestade, quando estavam quase afundando, o homem levantou e disse ao mar revolto: "Sossegai". Num relance, a segunda árvore entendeu que estava carregando o Rei dos Céus e da Terra.

Tempos mais tarde, numa sexta-feira, a terceira árvore espantou-se quando suas vigas foram unidas em forma de cruz e um homem foi pregado nela, pois fora condenado à morte, mesmo sendo inocente.

Logo, sentiu-se horrível e cruel. Mas no domingo, o mundo vibrou de alegria e a terceira árvore entendeu que nela havia sido pregado um homem para salvação da humanidade, e que as pessoas sempre se lembrariam de Deus e de Seu Filho Jesus Cristo ao olharem para ela.

Na verdade as árvores tinham sonhos, mas as suas reali­zações, foram mil vezes melhores e mais sábias do que haviam imagi­nado.

Quando observamos e analisamos com atenção tudo o que nos acontece, enxergamos com mais clareza os desígnios de Deus para cada um de nós, de acordo com o nosso merecimento. 

                                                          Colaboração Denise Amantino  

 

                                         A Lenda do Umbu  


O Umbu é uma árvore de porte, com folhas grandes e largas, que cresce nos campos do Sul do Brasil.

A árvore por sua postura atrai as pessoas que passam. Os tropeiros, os carreteiros, para descansarem em sua sombra ou fazerem pouso sob a proteção dos seus grandes galhos. O tronco do Umbu é muito grosso, as raízes grandes que saem da terra. A sua sombra é fechada e deixa passar poucos raios de sol, mas ninguém usa a madeira dessa árvore, pois não serve para nada. É farelenta, quebradiça, parece feita de uma casca em cima da outra, quase como as camadas de uma cebola. 

Por quê?... 

Nosso Amado Pai, ao criar cada uma das árvores, perguntava-lhes o que elas queriam ser na Terra. 

A laranjeira e o pessegueiro quiseram dar em seus galhos frutos deliciosos, para que pudessem alimentar quem por ventura tivesse fome. 

O angico e o ipê pediram madeira forte, para que pudessem se transformar em construções e dar morada a quem precisasse. 

O cedro e o pinheiro pediram que tivessem madeiras fortes, mas leves, para que deles fossem construídas canoas e delas se servissem quem precisasse de transporte. 

Chegando a vez do umbu, Deus lhe perguntou: 

- Queres também frutos doces ou madeira forte? 

- Não, Senhor. Eu quero apenas folhas largas para dar sombra a quem passar e estiver cansado. E uma madeira tão fraca que se quebre ao menor esforço. 

As outras árvores passaram a criticá-lo: 

- Coisa de preguiçoso! 

- Não quer ser útil! 

- Esse quer viver na moleza! Para que serve uma madeira fraca? 

O Amado Pai, Criador de todas as coisas, Bondoso, extremamente Justo, sem se importar com as opiniões alheia, olhou para o umbu e perguntou-lhe: 

- A sombra, Eu compreendo! Mas por que uma madeira tão fraca? 

- Meu Pai - falou o umbu - porque eu não quero que um dia façam de mim uma cruz, para o martírio de alguém Justo que possa vir a existir na Terra.

 E Deus deu-lhe então, galhos e folhas, capazes de uma sombra frondosa. 

- Dou-lhe uma sombra enorme, para o descanso e repouso dos que passam, e de ti nunca será feito uma cruz!

       Nem sempre o que os nossos olhos veem e o que nossos ouvidos ouvem, são as verdadeiras razões para certas atitudes, não somos sábios suficientes para entender os desígnios do Pai! 


                                              De Antônio Augusto Fagundes

                                   (do livro Mitos e Lendas do Rio Grande do Sul) 

                                                    Adaptação Lena Lopez 

 

                                                    Parábola: A Fé 

Esta é a história de um alpinista que sempre buscava superar mais e mais desafios. Ele resolveu, depois de muitos anos de preparação, escalar o Aconcágua. Mas, queria a glória somente para ele, e resolveu escalar sozinho. 
Começou a subir e foi ficando cada vez mais tarde, e como não havia se preparado para acampar, resolveu continuar a escalada decidido a chegar até o topo. Escureceu e a noite caiu que nem um breu nas alturas da montanha, e não era possível mais enxergar um palmo à frente do nariz, não se via absolutamente nada. Tudo era escuridão, zero de visibilidade, não havia lua e as estrelas estavam cobertas pelas nuvens. 
Subindo por uma parede a apenas 100 m do topo ele escorregou e caiu a uma velocidade vertiginosa, somente conseguia ver as manchas que passavam cada vez mais rápidas na mesma escuridão, e sentia a terrível sensação de ser sugado pela força da gravidade. 
Ele continuava caindo e nesses angustiantes momentos, passaram por sua mente todos os momentos felizes e tristes que já havia vivido em sua vida. De repente ele sentiu um puxão que quase o partiu pela metade. 
Como todo alpinista experimentado, havia cravado estacas de segurança com grampos a uma corda que fixou em sua cintura. 
Nesse momento de silêncio, suspendido pelos ares na completa escuridão, não havia nada a fazer a não ser gritar: 
- Ó meu Deus, me ajude!!! 
De repente uma voz grave e profunda vinda do céu, respondeu: 
- O que você quer de mim, meu filho? 
- Me salve meu Deus,.. Por favor!!! 
- Você realmente acredita que eu possa te salvar? 
- Eu tenho certeza, meu Deus.
- Então corte a corda que te mantém pendurado.
Houve um momento de silêncio e reflexão. O homem se agarrou mais ainda à corda e refletiu que se fizesse isso morreria.
Conta o pessoal de resgate que ao realizar as buscas, encontrou um alpinista congelado, morto, agarrado com força a uma corda, a meio metro do chão. 

                                                                                       Espírita Kardec

  

                                        Parábola: No fundo do poço

Um dia, o burro de um camponês caiu num poço. Não chegou a se ferir, mas não podia sair dali por conta própria. Seu dono não sabia o que fazer.
Finalmente, o camponês tomou uma decisão cruel: concluiu que já que o burro estava muito velho e que o poço estava mesmo seco, não valia a pena se esforçar para tirar o burro de lá. Ao contrário, chamou seus vizinhos para ajudá-lo a enterrar vivo o pobre animal. Cada um deles pegou uma pá e todos começaram a jogar terra dentro do poço. 
O burro não tardou a se dar conta do que estavam fazendo com ele e relinchou de tanto medo. Porém, para surpresa de todos, o burro aquietou-se depois de muitas pás de terra que levou. O camponês finalmente olhou para o fundo do poço e se surpreendeu com o que viu. 
A cada pá de terra que caía sobre suas costas, o burro a sacudia, dando um passo sobre esta mesma terra que caía ao chão. Assim, em pouco tempo, todos viram como o burro conseguiu chegar até a boca do poço, passar por cima da borda e sair dali trotando. 
A vida vai te jogar muita terra nas costas. Principalmente se você já estiver dentro de um poço. O segredo para sair dele é sacudir a terra que se leva nas costas e dar um passo sobre ela. Cada um de nossos problemas é um degrau que nos conduz para cima. 

                                                                     Espírita Kardec 

 

A CAIXINHA DE DEUS

Tenho em minhas mãos duas caixas 
que Deus me deu para guardar. 
Ele disse: 
- Coloque todas as suas tristezas 
na prateada e todas as suas 
alegrias na dourada. 
Eu entendi suas palavras e, nas 
duas caixas, tanto minhas 
alegrias quanto minhas 
tristezas guardei. 
Mas, embora a dourada ficasse 
cada dia mais pesada, a prateada 
continuava tão leve 
quanto antes. 
Curioso, abri a prateada. 
Eu queria descobrir o porquê, 
e vi na base da caixa um 
buraco pelo qual minhas 
tristezas saíam. 
Mostrei a Deus e 
pensei alto: 
"Gostaria de saber onde minhas 
tristezas podem estar..." 
Ele sorriu gentilmente para 
mim e disse: 
- Meu filho, elas estão aqui comigo! 
Perguntei: 
- Senhor, por que me deu as caixas? 
Por que a dourada inteira e 
a prateada com o buraco? 
- Meu filho, a dourada é para 
você contar suas bênçãos... 
E a prateada é para você deixar 
ir embora suas mágoas 
e tristezas... 
Lembre-se sempre de guardar 
seus momentos mais felizes 
e deixar ir embora 
as tristezas!!!

(Desconheço o autor) 

 

                                               A Diferença

A reunião alcançava a parte final. E, na organização mediúnica, Bezerra de Menezes retinha a palavra.
O benfeitor desencarnado distribuía consolações, quando um companheiro o alvejou com azedume:
- Bezerra, não concordo com tanta máscara no ambiente espírita. Estou cansado de hipocrisia. Falo contra mim mesmo. Posso, acaso, dizer que sou espírita-cristão? Vejo-me fustigado por egoísmo e intolerância, avareza e ciúme; cometo desatenções e disparates; reconheço-me frequentemente caído em maledicência e cobiça; ainda não venci a desconfiança, nem a propensão para ressentir-me; quando menos espero, vejo-me nos erros da vaidade e do orgulho; involuntariamente, articulo ofensas contra o próximo; a ambição mora comigo e, por isso, agrido os meus semelhantes com toda a força de minha brutalidade; a crítica, o despeito, a maldade e a imperfeição me seguem constantemente. Posso declarar-me espírita com tantos defeitos?
O venerável orientador espiritual, sereno, respondeu:
- Eu também, meu amigo, ainda estou em meio de todas essas mazelas e sou espírita-cristão...
- Como assim? - revidou o outro, sem entender.
- Perfeitamente - concluiu Bezerra, sem alterar-se. - Todas essas qualidades negativas ainda me acompanham também... Porém, existe uma coisa que precisa saber. É que, antes de ser espírita-cristão, eu fazia força para correr atrás de todas elas e agora, que sou cristão e espírita, faço força para fugir de todas elas.
E, sorrindo:
- Como vê, há muita diferença.

Pelo Espírito Irmão X
XAVIER, Francisco Cândido. Momentos de Ouro. Espíritos Diversos. GEEM. 

 

 Lembre-se! 

Se você está triste porque perdeu seu amor,
lembre-se daquele que não teve
um amor para perder.
 

Se você se decepcionou com alguma coisa,
lembre-se daquele que o próprio
nascimento já foi uma decepção.
 

Se você está cansado de trabalhar,
lembre-se daquele que, angustiado,
perdeu um emprego.
 

Se você reclama de uma comida mal feita,
lembre-se daquele que morre
faminto sem um pedaço de pão.
 

Se seu sonho foi desfeito,
lembre-se daquele que vive um
pesadelo constante.
 

Se anda aborrecido,
lembre-se daquele que espera
um sorriso seu.
 

Se você teve: 

um amor para perder; 

um trabalho para cansar; 

um sonho desfeito; 

uma tristeza para sentir; 

uma comida para reclamar... 

Lembre-se de agradecer a Deus! 

Porque existem muitos 

que dariam tudo para estar 
no seu lugar.

( Autor desconhecido)

 

            O Escorpião

Um mestre do Oriente viu quando um escorpião estava se afogando e decidiu tirá-lo da água, mas quando o fez, o escorpião o picou. Pela reação de dor, o mestre o soltou e o animal caiu de novo na água e estava se afogando de novo. O mestre tentou tirá-lo novamente e novamente o animal o picou. Alguém que estava observando se aproximou do mestre e lhe disse:
- Desculpe-me, mas você é teimoso! Não entende que todas às vezes que tentar tirá-lo da água ele irá picá-lo?
O mestre respondeu:
- A natureza do escorpião é picar, e isto não vai mudar a minha, que é ajudar.
Então, com a ajuda de uma folha o mestre tirou o escorpião da água e salvou sua vida.

Não mude sua natureza se alguém te faz algum mal; apenas tome precauções. Alguns perseguem a felicidade, outros a criam. Preocupe-se mais com sua consciência do que com a sua reputação. Porque sua consciência é o que você é, e sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam, não é problema nosso... é problema deles.

 

                                                        (Autor desconhecido)

 

O Supérfluo e o Necessário 

Uns queriam um emprego melhor; outros, só um emprego. 
Uns queriam uma refeição mais farta; outros, só uma refeição. 
Uns queriam uma vida mais amena; outros, apenas viver. 
Uns queriam pais mais esclarecidos; outros, ter pais. 
Uns queriam ter olhos claros; outros, enxergar. 
Uns queriam ter voz bonita; outros, falar. 
Uns queriam silêncio; outros, ouvir. 
Uns queriam sapato novo; outros, ter pés. 
Uns queriam um carro; outros, andar. 
Uns queriam o supérfluo; outros, apenas o necessário. 

                                   (Chico Xavier)

 

O PODER DO SILÊNCIO  

Aprenda com o silêncio a ouvir os sons interiores da sua alma, a calar-se nas discussões e assim evitar tragédias e desafetos...
Aprenda com o silêncio a aceitar alguns fatos que você provocou; a ser humilde deixando o orgulho gritar lá fora; evitar reclamações vazias e sem sentido...
Aprenda com o silêncio a reparar nas coisas mais simples; valorizar o que é belo; ouvir o que faz algum sentido...
Aprenda com o silêncio que a solidão não é o pior castigo, existem companhias bem piores...
Aprenda com o silêncio que a vida é boa, que nós só precisamos olhar para o lado certo, ouvir a música certa, ler o livro certo.
Aprenda com o silêncio que tudo tem um ciclo, como as marés que insistem em ir e voltar, os pássaros que migram e voltam ao mesmo lugar, como a Terra que faz a volta completa sobre o seu próprio eixo, completando a sua tarefa.
Aprenda com o silêncio a respeitar a sua vida; valorizar o seu dia; enxergar em você as qualidades que possui; equilibrar os defeitos que você tem, sabe que precisa corrigir e enxergar aqueles que você ainda não descobriu.
Aprenda com o silêncio a relaxar, mesmo no pior trânsito, na maior das cobranças, na briga mais acalorada, na discussão entre familiares...
Aprenda com o silêncio a respeitar o seu "eu", a valorizar o ser humano que você é, a respeitar o Templo que é o seu corpo, e o Santuário que é a sua vida.
Aprenda com o silêncio, que gritar não traz respeito, que ouvir ainda é melhor que muito falar...
Na natureza tudo acontece com poder e silêncio, com um silêncio poderoso; por vezes, o silêncio é confundido com fraqueza, apatia ou indiferença.
Pensa-se que a pessoa portadora dessa virtude está impedida de reclamar seus direitos e deve tolerar com passividade todos os abusos.
Acredita-se que o silêncio não combina com o poder, pois este tem se confundido com prepotência e violência.
O Sol nasce e se põe em profunda quietude; move gigantescos sistemas planetários, mas penetra suavemente pela vidraça de uma janela sem a quebrar.
Acaricia as pétalas de uma rosa sem a ferir, e beija as faces de uma criança adormecida sem a acordar; e assim podemos aprender com a natureza lições preciosas a nos dizer que o verdadeiro poder anda de mãos dadas com a quietude.
As estrelas e galáxias descrevem as suas órbitas com estupenda velocidade pelas vias inexploradas do cosmos, mas nunca deram sinal da sua presença pelo mais leve ruído.
O oxigênio, poderoso mantenedor da vida, penetra em nossos pulmões, circula discreto pelo nosso corpo, e nem lhe notamos a presença.
A luz, a vida e o espírito, os maiores poderes do universo, atuam com a suavidade de uma aparente ausência.
Como nos domínios da natureza, o verdadeiro poder do homem não consiste em atos de violência física, quando um homem conquista o verdadeiro poder, toda a antiga violência acaba em benevolência.
A violência é sinal de fraqueza, a benevolência é indício de poder.
Os grandes mestres sabem ser severos e rigorosos sem renegarem a mais perfeita quietude e benevolência.
Deus, que é o supremo poder, age com tamanha quietude que a maioria dos homens nem percebem a Sua ação.
Essa poderosa força, na qual todos estamos mergulhados, mantém o Universo em movimento, faz pulsar o coração dos pássaros, dos bandidos e dos homens de bem, na mais perfeita leveza.
Até mesmo a morte, chega de mansinho e, como hábil cirurgiã, rompe os laços que prendem a alma ao corpo, libertando-a do cativeiro físico.
O verdadeiro poder chega: sem ruído, sem alarde e sem violência!

(Autor desconhecido)

 

A Beleza do Sapo

Havia uma rosa muito bonita, que se sentia envaidecida por saber que era a mais linda do jardim. Mas começou a perceber que as pessoas somente a observavam de longe.
Acabou se dando conta de que, ao seu lado, sempre estava um sapo.
E concluiu que esta era a razão pela qual ninguém se aproximava dela. Indignada diante da descoberta, ordenou ao sapo que se afastasse imediatamente.
O sapo, muito humildemente, disse:
- Está bem, se é assim que você quer...
Algum tempo depois o sapo passou por onde estava a rosa e se surpreendeu ao vê-la murcha, sem folhas nem pétalas.
Penalizado, disse a ela:
- Que coisa horrível, o que aconteceu com você?
A rosa respondeu triste:
- É que, desde que você foi embora, as formigas me comeram dia a dia. E agora nunca voltarei a ser o que era.
E o sapo falou, sentindo pena dela:
- Quando eu estava aqui, comia todas as formigas que se aproximavam de você. Por isso é que era a mais bonita do jardim...

 

Muitas vezes desvalorizamos os outros, por achar que somos superiores a eles, mais bonitos, de mais valor ou que eles não nos servem para nada.
Mas, não podemos esquecer que todos nós temos algo a aprender ou a ensinar, e a ninguém devemos desvalorizar.
Pode ser que uma dessas pessoas a quem não damos valor, faça-nos um bem que nem nós mesmos percebemos.
Que Deus nos abençoe e nos ajude a enxergar a beleza dos outros!...  

  (Autor desconhecido)

 

A rosa e os espinhos

“Um homem plantou uma rosa e passou a regá-la constantemente e, antes que ela desabrochasse, examinou-a. Viu o botão que em breve desabrocharia, mas notou espinhos sobre o talo e pensou: -"Como pode uma bela flor vir de uma planta rodeada de espinhos tão afiados?"
Entristecido por este pensamento, ele se recusou a regar a rosa, e, antes que estivesse pronta para desabrochar, ela morreu. 
Assim é com muitas pessoas.
Dentro de cada alma há uma rosa: as qualidades dadas por Deus e plantadas em nós, crescendo em meio aos espinhos de nossas faltas. 
Olhamos para nós mesmos e vemos apenas os espinhos, os defeitos. 
Vem o desespero, pois, achamos que nada bom pode vir do nosso interior.
Recusamos regar o bem dentro de nós, e, consequentemente, isso morre. 
Nunca percebemos o nosso potencial.
Algumas pessoas não veem a rosa que têm dentro delas mesmas. Alguém deve mostrá-la a elas. 
Um dos maiores dons que uma pessoa pode possuir ou compartilhar é ser capaz de passar pelos espinhos e encontrar a rosa dentro de outras pessoas.
Esta é a característica do amor - olhar uma pessoa e ver suas verdadeiras faltas. 
Mesmo assim, aceita-a, enquanto reconhece a beleza de sua verdadeira alma, e ajuda-a a perceber que ela pode superar suas aparentes imperfeições.
Se mostrarmos a essas pessoas a rosa, elas superarão seus próprios espinhos.
Só assim poderão desabrochar muitas e muitas vezes”.
                                   (Desconheço o autor)

 

Oração ao Anjo Guardião e aos Espíritos Protetores: 

 “Espíritos sábios e benevolentes, mensageiros de Deus, cuja missão é assistir aos homens e conduzi-los pelo bom caminho, amparai-me nas provas desta vida; dai-me a força de sofrê-las sem lamentações; desviai de mim os maus pensamentos, e fazei que eu não dê acesso a nenhum dos maus Espíritos que tentarem induzir-me ao mal. Esclarecei a minha consciência sobre os meus próprios defeitos, e tirai-me dos olhos o véu do orgulho, que poderia impedir-me de percebê-los e de confessá-los a mim mesmo. Vós, sobretudo, meu Anjo Guardião, que velais mais particularmente por mim, e vós todos, Espíritos Protetores, que vos interessais por mim, fazei que eu me torne digno da vossa benevolência. Vós conheceis as minhas necessidades; que elas sejam satisfeitas, segundo a vontade de Deus”.

 

Coisas mínimas:

Pouca gente conhece a importância da boa execução das coisas mínimas.
Um sábio não pode esquecer-se de que, um dia, necessitou aprender com as letras simples do alfabeto.
Além disso, nenhuma obra é perfeita se as particularidades não foram devidamente consideradas e compreendidas.
De modo geral, o homem está sempre fascinado pelas situações de grande evidência, pelos destinos dramáticos e empolgantes.
Destacar-se, entretanto, exige muitos cuidados. Os espinhos também se destacam, as pedras salientam-se na estrada comum.
Convém, desse modo, atender às coisas mínimas da senda que Deus nos reservou.
Compreendendo a importância disso, o Mestre nos interroga no Evangelho de Lucas: "Pois se nem podeis ainda fazer as coisas mínimas, por que estais ansiosos pelas outras?".
Emmanuel/Chico Xavier 

 

 Conserva a paz

A pretexto algum percas a paz. Tua paz... Tua vida.
Quando a provocação te chegue, usando os ardis da violência, permanece em harmonia. A tua paz é um tesouro de valor inestimável.
Quando a inveja te arroje calúnias, não lhe dês atenção, perturbando-te. A tua paz merece sacrifício a fim de ser preservada.
Quando o despeito arremesse pedradas contra tuas tarefas e teu nome, mantém a tranquilidade. A tua paz é o sinal-vitória da tua conduta feliz.
Ninguém transita no mundo livre de agressão, impiedade, alguma maldade.
Mesmo Jesus não esteve imune aos debochados e competidores pela perseguição gratuita.
Assim, não forneças material para sustentação da intriga aos adversários de tua paz.
Tais companheiros serão chamados à reflexão por doenças, dramas morais, acidentes...
Persevera nos teus compromissos nobres, e, servindo no bem, conserva a tua paz em Jesus.

Joanna de Ângelis/Divaldo Franco

  

O turbante de Nasrudin:

Nasrudin apareceu na corte com um magnífico turbante, pedindo dinheiro para caridade.

- Você veio me pedir dinheiro, e está usando um ornamento muito caro na cabeça. Quanto custou esta peça extraordinária? - perguntou o soberano.

- Quinhentas moedas de ouro. - respondeu o sábio sufi.

O ministro sussurrou ao soberano: - É mentira. Nenhum turbante custa esta fortuna.

Nasrudin insistiu:

- Não vim aqui só para pedir, vim também para negociar. Paguei tanto dinheiro pelo turbante, porque sabia que, em todo o mundo, apenas um soberano seria capaz de comprá-lo por seiscentas moedas, para que eu pudesse dar o lucro aos pobres.

O sultão, lisonjeado, pagou o que Nasrudin pedia.

Na saída, o sábio comentou com o ministro:

- Você pode conhecer muito bem o valor de um turbante, mas sou eu quem conhece até onde a vaidade pode levar um homem.

(Paulo Coelho)

  

Os visitantes indesejáveis

- Não temos portões em nosso mosteiro – Shantih comentou com o visitante.
- E como fazem com os ladrões?
- Não há nada de valioso aqui dentro. Se houvesse, já teríamos dado a quem precisa.
- E as pessoas inoportunas, que vem perturbar a paz de vocês?
- Nós as ignoramos, e elas vão embora – disse Shantih.
- Só isto? E isto dá resultado?
Shantih não respondeu. O visitante insistiu  algumas vezes. Vendo que não obtinha resposta, resolveu partir.
- Viu como funciona? -  Pensou Shantih, sorrindo.

(Paulo Coelho) 

 

Também estou lá fora

Na parábola do Filho Pródigo, o irmão que sempre obedeceu ao pai fica indignado ao ver que o filho rebelde é recebido com festa e alegria.

Da mesma maneira, muitas pessoas obedientes à palavra do Senhor, terminam se transformando em carrascos impiedosos, daqueles que algum dia se afastaram da lei.

Na pequena cidade do interior, um conhecido pecador foi impedido de entrar na igreja. Indignado, começou a rezar:

- Jesus me escuta. Não querem me deixar entrar em sua casa, porque acham que não sou digno.

- Não se preocupe, meu filho. - respondeu Jesus - Eu também estou do lado de fora, junto com aqueles com quem sempre estive – os pecadores como você.

(Paulo Coelho)

  

Voz interior:

Na maior parte das vezes, confundida com “inspiração”, o que é um equívoco. Estamos sempre escutando certas vozes interiores, ruídos destinados a nos distrair, a nos fazer perder o contato com a vida. Não se calam, não sossegam nunca. Certas tradições mágicas dizem que nosso controle sobre estas vozes é quase nenhum.

Quem já experimentou meditação sabe o quanto isto é verdade; e mesmo quem nunca meditou sabe que elas existem (músicas que cantamos mentalmente, pensamentos que não conseguimos evitar, etc.) Só uma coisa faz calar estas vozes: o entusiasmo. Quando estamos verdadeiramente envolvidos na arte de viver, estas pequenas e mesquinhas vozes interiores deixam de falar suas bobagens – e então podemos ouvir a voz de nosso anjo da guarda, a voz de nosso coração, a voz de Deus.

(Paulo Coelho) 

 

O empregado inteligente 

Na época em uma base aérea na África, o escritor Saint-Exupéry fez uma coleta com seus amigos, pois um empregado marroquino queria voltar à cidade natal. Conseguiu juntar mil francos.

Um dos pilotos transportou o empregado até Casablanca, e voltou contando o que aconteceu:

- Assim que chegou, foi jantar no melhor restaurante, distribuiu generosas gorjetas, pagou bebidas para todos, comprou bonecas para as crianças de sua aldeia. Este homem não tinha o melhor sentido de economia.

- Ao contrário! - respondeu Saint-Exupéry. - Ele sabia que o melhor investimento do mundo são as pessoas. Gastando assim, conseguiu de novo ganhar o respeito de seus conterrâneos, que terminarão por lhe dar emprego. Afinal de contas, só um vencedor pode ser tão generoso.

(Paulo Coelho)

  

Movimentando a sombra 

Myiamoto Musashi, o célebre samurai que escreveu “O livro dos cinco anéis”, fala da estratégia para se compreender o espírito e as qualidades do inimigo.
Segundo ele, quando não conseguimos saber o que nosso adversário pretende, devemos fingir um ataque. Todas as pessoas do mundo estão sempre preparadas para se defender, porque vivem no medo e na paranoia de que os outros não gostam dela.
Desta maneira, também nosso adversário – por mais brilhante que seja – é inseguro e reage com violência exagerada à provocação. Ao fazer isso, mostra todas as armas que tem, e ficamos sabendo onde está forte, e quais são os seus pontos fracos.
Musashi chama esta técnica de “movimentar a sombra”. Na verdade, o guerreiro da luz não entra no combate, mas provoca um pouco, e a sombra de sua provocação confunde o adversário.
Então, sabendo exatamente que tipo de confronto deve esperar, o guerreiro da luz ataca ou recua.

(Paulo Coelho) 

 

 Clique para visualizar meus livros

 

 

 

Translate this Page
Enquete
Qual o animal doméstico da sua preferência?
Cachorro
Gato
Hamster
Jabuti
Calopsita
Coelho
Papagaio
Chinchila
Ver Resultados

Rating: 3.6/5 (554 votos)




ONLINE
1





Partilhe este Site...